quarta-feira, 30 de abril de 2014

Maníaco que não podia ver casais namorando admite quatro estupros

O maníaco Clodoaldo de Miranda é réu confesso

Acabou a dúvida sobre o crime que abalou Vilhena no dia 18 de abril: o motorista escolar Clodoaldo de Miranda, 37, confessou que estuprou uma estudante de 14 anos, após abordar a menina, que estava com o namorado. O fato aconteceu no último dia 18, quando o estuprador confesso se fez passar por policial que estaria investigando o suposto roubo de um hotel e, com isso, separou o casal, atacando a garota quando ela ficou sozinha.
Em seu primeiro depoimento, Clodoaldo disse que o sexo com a menor havia sido feito com o consentimento dela. Ao relatar a confissão do motorista, a delegada Solângela Guimarães, que conduz a investigação, disse que, além deste estupro, ele admitiu outros três praticados na cidade. Um quarto ataque também pode ser atribuído a ele, mas o estuprador disse não se lembrar dos detalhes e prometeu contar o que vier a recordar num próximo depoimento.
A titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) disse que Clodoaldo não soube dizer se as vítimas anteriores eram adultas ou menores de idade. Ele jurou, no entanto, que jamais violentou crianças.
Ao justificar os estupros em série, o motorista alegou ser portador de uma espécie de transtorno que o deixa totalmente fora de controle quando vê casais em momentos de intimidade. Foi o que aconteceu com a última vítima, a quem ele não conhecia. Ele apenas viu a garota passar abraçada ao namorado e sentiu um desejo incontrolável de possuí-la.
Nos outros episódios, as mulheres também foram abusadas quando ficaram sozinhas após carícias ou atos sexuais com seus parceiros. Apesar da alegação, o maníaco não se considera louco e diz que tem “apenas” esse problema. A polícia já confirmou que, de fato, a conduta social do rapaz parecia normal, segundo testemunhos de conhecidos.
Diante da confissão, Solângela, que tem dez dias para concluir o inquérito sobre o caso, pretende tentar localizar as outras vítimas. No caso das mulheres que forem adultas, o caso somente irá à justiça com a permissão delas.
Ao posar para fotos, após admitir seus crimes, e quase chorando, o estuprador disse: “Quero que as minhas vítimas se apresentem, pois quero pagar por tudo o que fiz”.
Já recolhido à Cadeia Pública, o motorista deve ficar em cela isolada, para evitar que seja violentado por outros detentos. Essa é uma prática comum em estabelecimentos prisionais em casos envolvendo estupradores.


Homem que matou esposa e a enteada de 10 anos já está preso

Um crime que chocou Rondônia no fim da semana passada, já foi desvendado e com suspeito preso. A Polícia Civil prendeu o suspeito de ter cometido um crime bárbaro, em Machadinho D'Oeste, que fica a 360 quilômetros da Capital, Porto Velho. Jonas Santos Ferreira foi preso acusado de matar a esposa e a enteada. O crime aconteceu na noite de quarta-feira (23), na linha MA-16, km 45, zona rural.
A prisão de Jonas  aconteceu na tarde de sábado, (26), no município de Presidente Médici, mas só no domingo, foi revelado a imprensa que aguardava ansiosa o desfecho das investigações do duplo homicídio.
Os agentes que investigaram o crime afirmaram que:  "o suspeito teria ido para um bar onde ingeriu bebida alcoólica durante todo o dia, enquanto sua esposa trabalhava na colheita de café, ao chegar em casa, já no início da noite, Jonas executou a sua esposa Glória Kistiner de 46 anos e a sua enteada Emília Kistiner Ferreira de 10 anos. No local, a polícia encontrou uma espingarda calibre 28, cartuchos e vários objetos utilizados para recargas da arma.

A polícia ainda não identificou a arma utilizada no crime. A mulher pode ter sido estrangulada antes de ser alvejada por disparos. A menina foi morta a tiros ao lado da mãe. Os corpos foram encontrados dois dias depois em um colchão, no quarto da casa onde vivia a família." Com o crime desvendado, o suspeito está preso e agora a disposição da justiça.

Queda de Dilma Rousseff na pesquisa CNT/MDA desorienta Partido dos Trabalhadores

O clima de perplexidade e desorientação tomou conta na terça-feira do PT e dos partidos da base aliada com a divulgação da pesquisa CNT/MDA que confirmou a tendência acelerada de queda da aprovação e de intenções de voto da presidente Dilma Rousseff. Pela primeira vez, a pesquisa aponta para a possibilidade de realização de um segundo turno nas eleições de outubro.
Os analistas ressaltaram que a rejeição a Dilma chegou aos 43,1% e que ela foi afetada pelo escândalo da Petrobras. E o pior: para os articuladores petistas, não há uma saída à vista. Nada do que foi feito na área de comunicação e lançamento de programas estancou a queda. E até mesmo a substituição do nome de Dilma pelo do ex-presidente Lula poderia ser eleitoralmente desastrosa.
Dilma também perdeu popularidade, tanto na avaliação do seu governo como na de seu desempenho pessoal. Segundo a pesquisa CNT/MDA, Dilma ainda venceria os adversários Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) num segundo turno, mas vem perdendo votos continuamente. E o auge da crise da Petrobras ainda está por vir, com a instalação da CPI que investigará a estatal e terá o governo como alvo.
— Ninguém sabe o que fazer. Se Dilma cair abaixo de 30%, as chances de vitória são quase inexistentes. Ao PT, agora, só cabe ficar observando e esperando dela um gesto. Lula não pode chegar e dizer: eu serei o candidato. Dilma tem que tomar a iniciativa de chamar Lula — diz um dos estrategistas do PT.

Há também, entre os petistas, uma certa irritação com a teimosia da presidente Dilma em seguir surda aos apelos por mudanças em seu governo. “Manda falar com o João Santana!”, desabafa um desses petistas, referindo-se ao marqueteiro que banca a estratégia de Dilma.

Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) debaterá impacto de usina sobre assentamentos

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) determinou a criação de um grupo de trabalho para analisar os impactos da construção da usina hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia, sobre os projetos de assentamento Joana D''Arc I, II e III. A idéia é discutir tais impactos, propor soluções e "encaminhá-las junto a seus respectivos órgãos e entidades". A determinação está presente na portaria 231 do Incra, publicada no Diário Oficial da União dessa terça-feira, 29.
Na decisão, o Incra lembra do "estado de calamidade pública em decorrência das cheias do Rio Madeira e seus afluentes que afeta todo o Estado de Rondônia". O grupo de trabalho envolverá, além de pessoal do Incra, representantes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Santo Antônio Energia, Secretaria de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia (Sedam), Universidade Federal de Rondônia (Unir), Embrapa Rondônia e Federação dos Trabalhadores na Agricultura.

Os órgãos e entidades deverão indicar ao Incra seus representantes dentro de dez dias. O grupo técnico de trabalho deve ser instalado no prazo de 15 dias, contando a partir de hoje. O prazo para realização dos trabalhos é de 120 dias. Rondônia tem enfrentado problemas com as chuvas e a cheia do Rio Madeira. Em 15 de março, inclusive, a presidente Dilma Rousseff esteve no Estado, verificando as áreas atingidas pelas cheias dos rios da região.

Deputado Brito do Incra faz discurso destacando trabalhos e em defesa de propostas

Brito do Incra (PSD) enaltece trabalho da Polícia Militar de Rondônia

O deputado estadual Brito do Incra (PSD) destacou durante discurso na sessão ordinária desta terça-feira (29) o trabalho da Polícia Militar de Rondônia, ao ressaltar a posse do novo comandante da corporação, o coronel Luiz Brum Pretz. “O coronel Pretz é meu amigo pessoal e posso assegurar que a PM está sob o comando de uma pessoa dedicada, respeitável e acima de tudo comprometida com o seu trabalho”, destacou.
O parlamentar reforçou o seu apoio à Polícia Militar e disse que a corporação “é a melhor do país, pois sua atuação é profícua e são poucos os casos de desvio de conduta, garantindo segurança à população”.
Brito do Incra aproveitou para registrar o seu reconhecimento ao trabalho da Associação Crédito Cidadão (Acrecid), responsável pelo Banco do Povo em Rondônia. “Foram 27 mil pequenos negócios apoiados com recursos sem burocracia, permitindo que haja a ampliação dos empreendimentos”, destacou.
O parlamentar agradeceu ao governador Confúcio Moura (PMDB) por ter investido cerca de R$ 20 milhões para a nova usina de calcário, garantindo que os produtores possam corrigir o solo, melhorando a produtividade.
“Com o calcário, vai ser possível que o agricultor corrija a terra cansada e possa ter mais produtividade e mais lucros, gerando menos impacto ambiental”, afirmou.
O deputado comentou ainda sobre a necessidade de ser votado pela Assembléia a 3ª aproximação do Zoneamento Socioecológico e Econômico. “É preciso que o Governo encaminhe a esse parlamento essa matéria, para assegurar que as pessoas que estão hoje na Reserva Extrativista Jacy-Paraná tenham a garantia legal de continuar vivendo lá”, observou.
Ele relatou a situação dos ribeirinhos que ficam ao lado da BR-364, em especial na comunidade determinada de Rei do Peixe. “Estive com o superintendente do Dnite cobrei dele que não cometa injustiças. Se for para retirar aquelas famílias, tem que retirar todas as que residem ao longo da BR-364, nas cidades e distritos. Isso é vergonhoso e peço que os colegas deputados possam assinar junto comigo um abaixo assinado contra essa ordem de despejo”, desabafou.

TER-RO amplia número de guichês para regularizar eleitores na capital

Faltando apenas nove dias para que o eleitor regularize a situação junto à Justiça Eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO) aumentou, temporariamente, o número de guichês na central de atendimento, em Porto Velho. O prazo para a retirada de primeira via, revisão ou transferência de título de eleitor encerra no dia 7 de maio, e como muitos deixam para a última hora, o movimento ainda é baixo, de acordo com o gerente de fechamento de cadastros do TRE-RO, Alexandre Gonçalves.
“A nossa expectativa agora é receber, no dia 7 de maio, duas mil e quinhentas pessoas aqui na central”, disse Gonçalves. A central de atendimento atende normalmente com 12 guichês, mas desde a última segunda-feira, passou a atender com 36, ou seja, 24 a mais. A idéia é manter esse reforço no atendimento até o final do cadastramento. O eleitor que tiver pendências com o órgão e perder o prazo para a regularização, será penalizado. “O eleitor irregular fica impedido de tirar passaporte, ingressar em concurso público, e se for funcionário público federal corre o risco até de ter o salário bloqueado. Os documentos necessários para o atendimento são documento com foto e comprovante de residência. Certidão de nascimento, casamento, carteira de motorista também são aceitos. Não é necessário cópias”, disse Alexandre Gonçalves.

Juracy dos Santos Loura Júnior, juiz ouvidor do TRE, afirma que só será possível saber quantas pessoas têm pendências, após finalizada a campanha de regularização. “Estamos aguardando a finalização dos atendimentos para divulgar esse dado. Infelizmente o brasileiro deixa sempre pra última hora. Com o aumento do número de guichês queremos evitar as filas e garantir que entre cinco ou sete minutos o eleitor já saia de lá totalmente regularizado”, disse o ouvidor do TRE.

Delegacia da Receita Federal anuncia mais um aumento de tributação sobre bebidas

A Receita Federal anunciou na noite de ontem (29), em coletiva de imprensa, a atualização das tabelas usadas para cálculo do PIS, da Cofins e do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) que incidem sobre cerveja, refrigerante, energético, isotônico e refrescos. Segundo o secretário da Receita, Carlos Alberto Barreto, o objetivo é corrigir uma defasagem em função da alta dos preços no mercado verificada nos últimos dois anos. Com a mudança, que entra em vigor em junho, a estimativa é elevação média de 1,3% no custo dessas bebidas. O órgão espera ainda aumento de R$ 1,5 bilhão na arrecadação até dezembro.
Questionado se o objetivo da medida seria compensar o gasto adicional de aproximadamente R$ 4 bilhões destinados à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), Barreto disse que ela é “eminentemente técnica”, já que o último ajuste da tabela ocorreu em maio de 2012, com base em preços de outubro de 2011. De maio de 2012 até fevereiro deste ano, diz o secretário, houve aumento de 23% da cerveja e 19,2% do refrigerante, segundo o Índice de Preços ao Consumidor - Mercado (IPC-M), da Fundação Getulio Vargas (FGV). Apesar da necessidade de atualização, de acordo com ele, a mudança “serve também para compensar” a despesa extra relacionada à CDE.
No início de abril, quando a Receita anunciou a alteração do multiplicador para tributação de cerveja, isotônico energético e refrescos, com previsão de aumento médio de 0,4% nos preços e arrecadação extra de R$ 200 milhões, o órgão admitiu a existência de estudos de elevação de tributos como forma de compensação ao gasto de R$ 4 bilhões.
De acordo com Carlos Alberto Barreto, um possível impacto na inflação seria da ordem de 0,02%. Ele acredita, no entanto, que a elevação pode ser absorvida pelo setor de bebidas, sem atingir o consumidor final. Caso seja repassada ao consumidor, a alta no preço das 15 principais marcas de cerveja ficará em R$ 0,05. No caso da garrafa de 600 mililitros (ml) da bebida alcóolica, haverá elevação de R$ 0,12.


Fornecedor de cestas básicas para desabrigados cancela contrato com prefeitura de Porto Velho

As cestas básicas fornecidas aos atingidos pela enchente do Rio Madeira foram suspensas nesta terça-feira (29) em Porto Velho, de acordo com a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas). Segundo o órgão, o fornecedor cancelou o contrato que garantia a distribuição para as famílias, mas não informou o motivo. "Estou tentando pegar a cesta básica há quatro dias e nada”, reclama o aposentado Jonas de Oliveira Rodrigues.
De acordo com a coordenadora de distribuição de cestas básicas da Semas, Auricélia Cavalcante, a secretaria está providenciando outro fornecedor para solucionar o problema e garantiu que os desabrigados devem receber o benefício ainda nesta terça.
A Santo Antônio Energia informou, por meio de sua assessoria, que 500 cestas básicas serão entregues no período da tarde, em forma de doação, no posto de atendimento da prefeitura. Ao todo, a concessionária já forneceu mais de mil cestas à prefeitura desde o início da cheia histórica, informou.
De acordo com a Semas, apenas 150 cestas básicas são entregues por dia e alguns casos uma pessoa recebe mais de uma cesta, devido a quantidade de pessoas na família.
Outro problema que tem gerado reclamação por parte dos atingidos é com relação ao auxílio moradia, que seria destinado às famílias desalojadas para locação de imóveis e que ainda não foi liberado. “Já paguei três meses de aluguel e até agora nada”, afirma Jonas de Oliveira Rodrigues, que teve sua casa, no Bairro Areal, tomada pela água do rio.
De acordo com a Semas, a verba destinada ao benefício do auxílio moradia não foi repassada ao município, devido a reavaliação dos cadastrados a fim de evitar fraudes ou abusos na destinação dos benefícios. Auricélia comunicou que após a validação dos cadastros, um levantamento deve ser enviado ao Ministério Público e então será repassado ao Governo Federal para liberação do benefício às famílias atingidas.

Rio Madeira baixa 2 metros em 1 mês e limpeza em áreas afetadas continua intensa

O processo de limpeza da praça Madeira-Mamoré vai durar dias

Comerciantes e moradores do Bairro Cai N’Água, na região central de Porto Velho, iniciaram a limpeza após a água baixar em alguns pontos do bairro. A enchente histórica do Rio Madeira atingiu mais de 30 mil pessoas em todo o estado e chegou a marca histórica de 19,74 metros no dia 30 de março. Nesta terça-feira (29), quase um mês após o pico, o rio registrou a cota de 17,61 metros, dois metros a menos. A Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb) segue com a limpeza do complexo turístico da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), iniciada na última quinta-feira (24). Jatos de água são utilizados para retirar a lama deixada no pátio e galpões da ferrovia.
Com a baixa do nível do rio, comerciantes e moradores tentam retirar entulhos e lama de dentro das casas e estabelecimentos. “Tão dizendo que a gente não vai poder voltar”, disse a comerciante Vânia Almeida, que também cobra providências da prefeitura na limpeza das regiões afetadas. A Defesa Civil Municipal havia alertado que as famílias não deveriam voltar para as residências atingidas até que fossem totalmente desinfectadas e em seguida liberadas pelo órgão. A imprensa entrou em contato com a coordenação da Defesa Civil para saber qual a situação do bairro, mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.
O barracão da Feira do Produtor Rural e o Bairro Baixa da União, localizado na mesma região do Bairro Cai N'Água, continuam tomados pela água. E na Rua João Alfredo ainda existe um lago que se estende até a Avenida Farqhar, na área onde ficam os prédios da Receita Federal, Justiça Eleitoral e Tribunal Regional Eleitoral.
No complexo da EFMM, homens e máquinas da prefeitura continuam o trabalho de limpeza. A retirada de lama nos trilhos da ferrovia e onde tinha o gramado da Praça da Madeira-Mamoré está sendo feita de forma manual e deve seguir por mais dias até a conclusão da limpeza. Com as máquinas, uma pá-carregadeira faz o serviço mais pesado com a retirada de entulho e o caminhão pipa com jato de água completa a limpeza.



Famílias são impedidas de reocupar casas soterradas após cheia em Rondônia

Os distritos de São Carlos e Nazaré serão totalmente reconstruídos

Após serem totalmente esvaziados por conta da cheia histórica do Rio Madeira em Rondônia, dois distritos de Porto Velho, São Carlos e Nazaré, devem ser totalmente reconstruídos em um novo local, segundo a prefeitura de Porto Velho. A força da água carregou sedimentos, animais mortos, lixo e invadiu esgotos e fossas, soterrando a maioria das casas e contaminando a área. As mais de mil famílias destas comunidades aguardam, parte delas em abrigos, uma definição. Nesta quarta-feira (29), o nível do Rio Madeira está em 17,58 metros, conforme aferição da Agência Nacional de Águas (ANA), mais de dois metros abaixo do pico histórico registrado no dia 30 de março - 19,74 metros.
Mesmo após a água começar a baixar, os moradores continuam impedidos de retornarem a área que antes ocupavam. "Todas as pessoas que tentaram voltar para lá, ficaram doentes", afirma Elarrat, sobre o risco de contaminação.
O pescador Elias Quason Ribeiro, de 71 anos, morador de São Carlos há 54 anos, diz que é uma ótima idéia não ficar perto da margem do rio. "Apesar de viver da pesca, não consigo imaginar ter que passar por uma situação como esta novamente. Quero continuar tirando meu sustento do rio, mas não quero nunca mais viver tão perto e correr o risco de perder tudo de novo", desabafou o pescador. Elias disse ainda que, na semana passada, esteve em São Carlos para ver de perto como está a casa onde ele e a família moraram a vida toda. "A casa não existe mais. Está totalmente soterrada. Acabou, acabou tudo! Uma verdadeira tristeza", afirmou.
A agricultora Emília da Silva Oliveira, de 53 anos, perdeu toda a plantação de mandioca. Ela diz que sonha todos os dias em poder voltar para a vida no campo. "Aqui eu não estou vivendo. Passo todos os dias sem fazer nada. Isso está me matando aos poucos", lamenta a agricultora desabrigada.
Para solucionar o problema das 730 famílias de São Carlos e das 400 de Nazaré, duas áreas na margem direita do rio deverão ser revertidas para a construção das novas casas. Segundo a prefeitura, essas famílias devem ser atendidas pelo Plano Nacional de Habitação Rural (PNHR) do governo federal. No entanto, nem todas devem ser incluídas nesta alternativa por haver, por exemplo, funcionários públicos que moravam no distrito. "Esse plano contemplam as pessoas que viviam de atividade rural. Por isso, as famílias que não forem atendidas receberão as suas casas da prefeitura", garante Elarrat.
Márcio Santana de Lima, de 39 anos, morador de São Carlos, decidiu liderar o movimento 'Prol Moradores de São Carlos'. De acordo com ele, o projeto da Secretaria Municipal de Planejamento (Sempla) de transportar a comunidade para o outro do Rio Madeira para uma área mais elevada está sendo discutida há quase dois meses. "Eles estão querendo nos enrolar. A idéia é demorar tempo suficiente para que os moradores voltem por conta própria. E já tem muita gente fazendo isso. O problema é que a maioria que voltou por conta própria pegou algum tipo de doença", enfatiza Márcio.
Elarrat garante que a prefeitura quer resolver o problema dos moradores o mais rápido possível. No entanto, ainda depende de recursos que devem ser liberados pelo governo federal para atender às famílias. Essas casas, explica o secretário, serão construídas de madeira e alvenaria. "As famílias que serão beneficiadas com o PNHR terão as suas casas de alvenaria, mas que forem construídas pela prefeitura será de madeira", afirma o secretário.
Nesta quarta-feira (30), a administração municipal deve conversar com um dos proprietários do terreno para uma possível aquisição para a reconstrução dos distritos. "Estamos fazendo tudo ao mesmo tempo: procurando a terra, fazendo chamamento público para compra de pregos, telhas. A madeira deve ser as apreendidas pelo Ibama", finaliza.

PT trava pretensões políticas de Fátima Cleide que sonha em voltar ao Senado

A decisão do PT de não abrir mão da pré-candidatura ao Governo, mas deixar em aberto as vagas de vice-governador e de senador praticamente eliminam as chances de a ex-senadora Fátima Cleide voltar a disputar cargos de expressão nestas eleições.
Como o deputado federal Padre Ton, presidente regional do PT, já disse que ou sai ao Governo ou volta a rezar missa, Fátima ficou sem espaços dentro do partido. Isso porque o PT em Rondônia hoje é controlado pelo ex-prefeito da capital, Roberto Sobrinho, com o apoio de figuras como Epifânia Barbosa e Cláudio Carvalho. E Sobrinho é desafeto de Fátima, que sonha em voltar ao Senado.
Ocorre que para facilitar a formação de alianças, o PT abre mão de indicar um nome ao Senado, sepultando as esperanças da ex-senadora. Vale o registro de que, em sondagens para consumo interno de muitos partidos, Fátima Cleide é ainda o nome mais lembrado ao Senado e o PT planeja fazer uma grande bancada federal nestas eleições.
Morando fora de Rondônia, Fátima estaria tentando “mexer os pauzinhos” junto à direção nacional do partido, para que seu nome possa pelo menos submetido a uma prévia interna.
Na eleição para prefeito de Porto Velho, Cleide foi apenas a quinta colocada e apontou a falta de engajamento do ex-prefeito Sobrinho e seu grupo causas para tamanho vexame.

Pelo andar da carruagem, está mais fácil o santo Padre Ton voltar a rezar missa e celebrar batizados e casamentos, do que Fátima ser confirmada candidata a algum cargo.

Enfim prefeitura inicia asfaltamento da primeira rua 16 meses após a posse de Mauro Nazif

Demorou um ano e quatro meses para que a gestão do prefeito Mauro Nazif (PSB) iniciasse as prometidas obras de asfaltamento de ruas de Porto Velho. Na última segunda-feira (28), a Secretaria Municipal de Obras (Semob), comandada pelo irmão do prefeito, Gilson Nazif, começou a pavimentação da rua Santa Catarina, no bairro Floresta, Zona Sul.
A via, que é um importante caminho de acesso aos moradores dos bairros da região, será completamente recapeada em um trecho de quase dois quilômetros entre as ruas Três e Meio e Espírito Santo.
“Essa é a primeira de muitas obras. Preparamos um cronograma de mais de 20 ruas em vários pontos da cidade, onde já foi feita a drenagem pluvial, para dar continuidade ao nosso amplo projeto de asfaltamento de Porto Velho. Por esses dias, também iniciaremos o asfaltamento de todo o bairro Eletronorte. Para melhorar a infraestrutura de nossa cidade, vamos trabalhar asfaltando bairros inteiros”, informou Gilson Nazif, segundo a assessoria da prefeitura.
Nesse primeiro momento, a Semob está limpando a rua e retirando a lama e restos de asfalto de alguns trechos. Em seguida, será compactado o cascalho ao longo da via para concluir a sub-base. Quando essa primeira etapa estiver concluída, terá início a aplicação do asfalto.
“A rua estava muito cheia de buracos. O buraco maior tinha uns 50 metros de extensão e uns 50 centímetros de profundidade. Só nele foi preciso colocar 15 caçambas de 12 metros cúbicos de cascalho cada”, explicou Bento Rodrigo, encarregado da equipe responsável pela obra.
“Essa rua é muito movimentada. Ela é uma opção para quem vem pela Três e Meio em direção aos bairros da Zona Sul e já no fim da via também tem uma creche grande. Com essa obra ficará muito mais seguro e rápido trafegar por aqui e ir para o centro da cidade”, comentou Ismara Rodrigues, moradora da rua Santa Catarina.

A obra deve ficar pronta em aproximadamente quinze dias. Para realizá-la a Semob designou uma equipe com doze servidores, uma pá carregadeira, uma patrol, um rolo compressor e cinco caçambas. Parte do maquinário utilizado faz parte do lote de novas máquinas e veículos adquirido pela prefeitura em dezembro de 2014. 

Niedja Santana assume Secretaria de Esporte e Lazer de Porto Velho

A professora de educação física Niedja Santana é a nova titular da pasta

A professora de educação física, Niedja Félix Santana, tomou posse nesta terça-feira, 29, como nova secretária de Esporte e Lazer de Porto Velho. A solenidade foi comandada pelo prefeito Mauro Nazif. Técnica da Secretaria Municipal de Administração (Semad), Niedja Santana substitui Elinário Paiva que pediu demissão do cargo por motivos pessoais.
Em seu discurso, a nova secretária, que é militante do Partido Comunista do Brasil (PC do B), disse que aceitou o desafio para somar com a equipe técnica da Semes, no projeto de fortalecer o esporte em Porto Velho. “Temos a nação exata do desafio que vamos enfrentar, mas com a ajuda dos servidores da Semes, essa equipe aguerrida, temos como fazer um bom trabalho e cumprir a determinação do prefeito Mauro Nazif, que transformar Porto Velho na cidade do esporte”, disse.
O prefeito enalteceu as qualidades da nova secretária da Semes como assessora técnica da Semad, e lembrou da dificuldade que teve para convencer o secretário liberar a servidora. “O secretário da Semad não queria liberar a Niedja, pela importância do trabalho que ele realiza na secretaria. Indicar foi fácil, difícil foi tirar ela de lá”.
Após aposse, Niedja Santana, teve uma rápida reunião com os funcionários da Semes, ocasião em que foram feitas as apresentações formais. Os servidores colocaram-se à disposição da secretária para colocar em prática os projetos existentes na pasta. O prefeito lembrou que a população tem muita expectativa com relação a Semes, e pediu que as ações chegassem nos mais distantes bairros da cidade.

Estudantes de escola estadual em Cacoal ficam sem aulas de educação física

Obras da quadra põe em risco integridade física dos alunos

Pais e alunos da Escola Estadual Bernardo Guimarães, em Cacoal (RO), reclamam do atraso na obra de reconstrução da quadra de esporte, o que dificulta a realização das atividades físicas na insitituição de ensino. Há mais de três anos, os alunos estão com as aulas de Educação Física prejudicadas e realizadas de forma improvisada no pátio da escola. Segundo a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), um aditivo de verba foi pedido pela empresa para a conclusão da quadra.
Parte da estrutura da cobertura da quadra esportiva caiu após uma forte ventania em dezembro de 2010, com isso toda a estrutura teve que ser demolida e desde então a quadra está interditada. De acordo com o diretor da instituição, Nilton César da Mata, a reconstrução da nova quadra, que custou mais de R$ 200 mil, se iniciou em fevereiro deste ano e há 30 dias, o serviço está paralisado. A previsão de entrega era para o dia 7 de maio. “Em dois meses de trabalho quase nada foi feito e os mais prejudicados são os alunos”, afirma.
O diretor relata que enquanto a quadra não fica pronta, as aulas são realizadas de forma improvisada. “Os alunos desenvolvem atividades práticas no pátio e aulas teóricas em sala, sobre as modalidades esportivas, mas sabemos que para as crianças o importante são as aulas práticas para desenvolver a atividade motora dos alunos”, explica.
Nos outros anos, para as atividades de educação física a escola solicitou o ginásio municipal Capitão Rui Luiz Teixeira ao lado da instituição de ensino, mas com os horários reduzidos o atendimento às crianças está quase parado. A maior preocupação da direção é com a segurança das crianças, cerca de 800 entre 5 e 15 anos que estudam na escola. “Temos muitas crianças. Todos os nossos funcionários orientam para que os alunos não ultrapassem as faixas de segurança, mas crianças são crianças e é impossível controlar todas. Nossa preocupação é que alguma criança se machuque”, explica o diretor.
Pais cobram providências. “Ficamos preocupados com a segurança das nossas crianças. Meu filho tem nove anos e muito arteiro e sei como é difícil controlar os impulsos nessa idade”, desabafa a mãe.
Segundo a Seduc, a obra é de emenda federal e padronizada. "Após o início dos serviços, a empresa percebeu que o projeto não atendia as necessidades da nossa região e apresentou a necessidade de um aditivo, que significa um acréscimo nos serviços e no valor da obra”, explica a coordenadora regional de educação Fátima Gavioli.  As obras devem recomeçar em três semanas, com sessenta dias para a conclusão.

Polícia prende matador do casal de idosos em Cujubim

A Polícia Civil de Ariquemes (RO), com apoio da polícia de Rolim de Moura (RO), prendeu o homem suspeito de matar um casal de idosos na zona rural de Cujubim (RO) em março deste ano. A prisão foi realizada na semana passada, em Rolim de Moura, onde o suspeito está recolhido. A esposa do homem, também suspeita de estar envolvida no crime, está foragida.
O delegado regional Thiago Flores explica que através de uma denúncia anônima, a polícia foi informada de onde o homem estaria escondido e, com o apoio da polícia local, realizaram a prisão. Conforme as investigações, o homem, com a ajuda da esposa, teria matado Diomar Cardoso Neves, de 67 anos, e o marido, Sebastião Ferreira da Silva, de 75 anos.
A polícia apurou que as vítimas tinham viajado e deixado o casal cuidando da propriedade. Ao retornarem, deram falta de alguns objetos e foram tomar satisfações, o que gerou um conflito entre os dois casais. “Tudo indica que o casal tinha, de fato, subtraído os objetos e, ao serem questionado pelas vítimas, quiseram ocultar o primeiro crime, cometendo outro, que foi o duplo homicídio”, explica o delegado.
O casal foi encontrado morto dentro de um buraco na zona rural, já estavam em estado de decomposição quando encontrados. Uma testemunha contou que foram ouvidos três tiros vindos do sítio onde as duas vítimas estavam. A polícia constatou sinais de arrombamento na residência, manchas de sangue pelos cômodos e móveis revirados.


Preso morre após cair da cama em penitenciária estadual de Porto Velho

Na madrugada da última terça-feira (29), um preso do regime fechado da Penitenciária Estadual Edvan Mariano Rosendo (Panda), em Porto Velho, morreu após cair da cama e bater com a cabeça, de acordo com a direção da unidade. Segundo com informações do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Singeperon), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou que a vítima já estava sem vida.
Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) informou que José Everaldo, 29 anos,  era reincidente nas unidades prisionais, estava em regime fechado há pouco mais de um mês e aguardava a progressão de pena. Ainda de acordo com a nota, os agentes plantonistas escutaram um barulho durante a madrugada e, ao chegarem ao local, o preso estava no chão, desacordado. Os companheiros de cela relataram que ele tinha caído da cama enquanto dormia. O caso dói registrado no 2º Distrito Polícia (DP) e a família comunicada.


Governo federal reconhece estado de calamidade pública em Rondônia após cheia

Por meio de publicação no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (30), o governo federal reconheceu o estado de calamidade pública em Rondônia, decreta no início do mês pelo governo local. A cheia histórica do Rio Madeira, que chegou a registrar 19,74 metros, atingiu mais de 30 mil pessoas em todo o estado, entre desabrigados e desalojados. Os prejuízos já são calculados em mais de R$ 3 bilhões e a reconstrução total das áreas afetadas deve superar a margem dos R$ 5 bilhões, de acordo com dados do governo estadual.
O estado de calamidade pública (acima do de emergência) foi decretado em Rondônia no dia 4 de abril. O governo do estado explicou, na época, que enviou decreto ao governo federal com objetivo de evitar possíveis mortes ocasionadas pelas inundações e consequências, como doenças, da enchente. “O decreto solicita recurso aos ministérios para enfrentar essa crise”, disse coordenador técnico da casa civil, Elder Risley. Para ajudar nas ações de socorro, o governo federal já liberou mais de R$ 1,7 milhão para o restabelecimento de serviços essenciais.
Um plano de reconstrução está em fase de elaboração e deve integrar todas as esferas do poder público nas ações. Nesta quarta-feira (30), a cota (nível do rio) era de 17,58 metros, de acordo com aferição da Agência Nacional de Águas (ANA). O Madeira registrou o pico de 19,74 metros no dia 30 de março, dois metros a mais que o último registro histórico, em 1997 (17,52 m) .
Por causa das alagações, o Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron) registrou, até o início do mês, 43 casos de pacientes que foram picados por cobras, aranhas ou escorpiões. São, pelo menos, 30 casos a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado.
No distrito Jacy-Paraná, distante cerca de 90 quilômetros de Porto Velho, dois menores apresentaram vibrião colérico em amostras de diarreia coletadas durante inspeção, mas a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) descartou a possibilidade de possíveis casos de cólera.
Em todo o estado, de acordo com o Laboratório Central do estado (Lacen), os casos de leptospirose somam 53 ao todo - aumento de mais de 500% em relação a março de 2013 - e duas mortes.

A assessoria técnica da Companhia de Abastecimento e Esgoto de Rondônia (Caerd) confirmou que aumentou a dosagem de cloro na água como alternativa de descontaminação do produto que chega nas casas por tubulações subterrâneas.

Jibóia de 1,5 m é encontrada em forro de marcenaria em Ariquemes

A cobra foi resgatada por fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente

Fiscais ambientais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ariquemes (RO) resgataram uma jibóia de 1,5 metro, na manhã da última terça-feira (29). A cobra estava no forro de uma marcenaria localizada na Rua Caxeta, no Pólo Moveleiro da cidade. Os fiscais usaram um cambão e uma caixa de madeira para retirar a cobra do local. Após ser capturado, o réptil foi solto na Reserva Ambiental Ariquemes.
De acordo com o fiscal ambiental Diogo José Rosset, a cobra foi encontrada por funcionários do depósito de madeira, que acionaram os ficais da Secretaria de Meio Ambiente. Rosset ressaltou que as jibóias gostam de lugares quentes e podem ter sido atraídas para o local na busca de roedores. O fiscal informou, também, que o animal não é venenoso, mas pode atacar caso se sinta afugentado.
Segundo Rosset, é muito frequente encontrar animais peçonhentos na cidade, principalmente na época da seca, que devido às queimadas os animais migram para a área urbana. A orientação, segundo o fiscal, é nunca tentar matar o animal e sempre acionar a secretaria de Meio Ambiente ou o Corpo de Bombeiros.

Jaguatirica sobe em árvore e falta de equipamentos impede resgate em área urbana de Monte Negro

Uma jaguatirica está há mais de 10 horas em cima de uma árvore localizada no Travessão LC-30, área urbana de Monte Negro (RO), município distante 53 quilômetros de Ariquemes. Nesta terça-feira (29), os moradores se depararam com o animal na árvore que deve ter em torno de 25 metros. A jaguatirica está a 15 metros de altura e não pode ser resgatada por falta de equipamentos nos órgãos de proteção ambiental de Rondônia.
De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente de Monte Negro, Marivaldo Pereira, a secretaria não possui equipamentos necessários para resgatar a jaguatirica. Ele afirmou que entrou em contato com diversos órgãos de proteção ao meio ambiente do Estado, mas nenhum possui o recurso para tal ação. “Liguei para inúmeros órgãos do meio ambiente e também para o Corpo de Bombeiros, e ninguém pôde vir resolver o problema. Meu medo é que aconteça algo trágico por conta disso”, contou secretário.
Pereira acredita que o animal seja um filhote de jaguatirica e deve pesar em torno de 30 quilos. No local, há várias residências que ficam próximas ao ipê onde está a jaguatirica. Ele teme que moradores sejam atacados.
No entanto, Renê Luiz de Oliveira, médico veterinário e superintendente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), explica que o animal é um felino de hábitos, geralmente, noturnos e não costumam atacar seres humanos. “Esse felino normalmente sobe em árvores para caçar. Nesse caso, ele pode ter subido para se defender. Deve ter sido acuado por cachorros ou mesmo por pessoas”, acredita Oliveira.
A imprensa entrou em contato com o Corpo de Bombeiros de Ariquemes (RO), Polícia Ambiental de Candeias do Jamari (RO), a mais próxima de Monte Negro, que informaram não ter equipamentos para resgatar a jaguatirica de cima da árvore.

O superintendente do Ibama acredita que durante a noite o animal desça da árvore. “Se não descer, teremos que buscar alternativas para retirá-lo de lá. Como não temos equipamentos de dardos para sedar, teremos que pedir emprestado de algum estado vizinho”, afirma Oliveira.

Seduc prorroga inscrições para vagas de estágio remunerado

As inscrições para o processo seletivo de estágio remunerado na Secretaria de Estado de Educação (Seduc) foram prorrogadas até o dia 2 de maio. São 267 vagas para universitários atuarem nas unidades administrativas e educacionais da secretaria, inicialmente, nas escolas de tempo integral de Rondônia.
As inscrições podem ser feitas através do site da Seduc ou nas Coordenadorias Regionais de Educação (CRE). Os estagiários receberão uma bolsa-estágio no valor de R$ 510, complementado com o auxílio transporte de R$ 90, totalizando R$ 600, além de serem assegurados em casos de acidentes de trabalho.
A carga horária será de 30 horas semanais. Os municípios que irão ofertar as vagas são: Ariquemes, Buritis, Cacoal, Espigão D’Oeste, Guajará-Mirim, Nova Mamoré, Jaru, Ji-Paraná, Ouro Preto D’Oeste, Pimenta Bueno, Porto Velho, Rolim de Moura e Vilhena.
O processo seletivo será aplicado no dia 18 de maio deste ano e será dividido em provas objetivas e análises de documentos do candidato. A divulgação do resultado final será feito no dia 2 de junho.


Rapaz morre em assalto pouco tempo depois de ganhar celular

Mais um crime que causa revolta na população, um jovem é morto com um tiro logo depois de ganhar celular. Douglas Rufino Moojen de 20 anos, foi morto no começo da noite dessa terça-feira (29), quando foi abordado por dois ladrões em uma moto de cor escura.
Os marginais queriam o celular de Douglas, um aparelho modelo iPhone 5. De acordo com informações de testemunhas, a vitima estava na frente de sua casa no Bairro Mato Grosso, Região Central de Porto Velho (RO), quando a dupla se aproximou e anunciou o roubo e pediu o celular.
Douglas jogou o aparelho no chão e correu. Nesse momento um bandido sacou de uma arma e atirou nas costas do jovem que caiu. Os criminosos fugiram logo em seguida. Douglas não resistiu e morreu no local, familiares pedem justiça e falam que a pouco tempo ele já havia sido roubado e também levaram um celular. 

A policia desconfia se a dupla de assaltantes é a mesma que mas cedo, atirou em um rapaz na parada de ônibus, também na tentativa de levar um celular. O corpo do jovem foi periciado e depois foi levado para o Instituto Medico Legal da Cidade.

Mais duas agências bancárias sofrem explosão e bandidos continuam foragidos

Duas agências bancárias foram explodidas simultaneamente na madrugada desta quarta (30) em Pitimbu, litoral Sul do estado. Segundo a polícia, os criminosos arrombaram as portas e dispararam os explosivos ao mesmo tempo, em agências de correspondente distinto às 03h30.
Além de ter saqueados os caixas eletrônicos das agências, os bandidos armaram grampos na saída das agências para dificultar o trabalho da polícia. Mesmo assim, os policiais acreditam que a quantidade de explosivos armados foi insuficiente, pois o banco não conseguiu levar o dinheiro. Um veículo abandonado foi localizado há cerca de 3 km do local do crime. Os acusados continuam foragidos.


Ato público na Lagoa desvia trânsito no centro de João Pessoa

O trânsito do anel interno da Lagoa do Parque Solon de Lucena, no Centro de João Pessoa, ficou interditado por cerca de uma hora por conta de um ato público que aconteceu na tarde dessa última terça-feira (29).
Segundo a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), o ato foi organizado pelo Sindicato de Motoristas de Ônibus. Os veículos que seguiam pela avenida Getúlio Vargas na direção da Lagoa foram desviados pela Rua Eurípides Tavares.
De acordo com a Semob, o trânsito ficou interrompido entre 15h30 e 16h30, e gerou muitos transtornos aos motoristas que teriam que circular pelo centro da cidade. 

Entradas de dólares no país superam saídas em US$ 1,316 bi em abril

Mais dólares entraram do que saíram do país, neste mês, até o dia 25, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (30). Nesse período, o saldo positivo ficou em US$ 1,316 bilhão. De janeiro até 25 de abril, o saldo também é positivo, em US$ 3,374 bilhões.
Neste mês, o resultado positivo vem apenas do segmento comercial (operações de câmbio relacionadas a exportações e importações), com US$ 2,484 bilhões. No segmento financeiro (investimentos em títulos, remessas de lucros e dividendos ao exterior e investimentos estrangeiros diretos, entre outras operações), houve mais saídas que entradas de dólares, com saldo negativo de US$ 1,168 bilhão.

De janeiro até 25 de março, o fluxo financeiro está positivo em US$ 1,948 bilhão, e o comercial, em US$ 1,426 bilhão.

TelexFree é multada em R$ 5 milhões pela Secretaria Nacional do Consumidor

Acusada de desrespeitar o Código de Defesa do Consumidor e de fazer propaganda enganosa, a empresa TelexFREE (Ympactus Comercial Ltda.) foi multada em R$ 5,59 milhões pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, por meio do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor.
O valor da multa deve ser depositado no Fundo de Defesa de Direitos Difusos, usado em ações voltadas à proteção do meio ambiente, do patrimônio público e da defesa dos consumidores. De acordo o ministério da Justiça, a TelexFree foi denunciada por órgão do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, entre eles o Procon e o Ministério Público do Acre, por suposta captação de poupança popular por meio do esquema conhecido como pirâmide.
Segundo o Ministério da Justiça, a empresa omitiu informações sobre os serviços “prometeu lucros rápidos e fáceis, e induziu o consumidor em erro”. Nas investigações foram identificadas cláusulas abusivas nos contratos de adesão.
A TelexFREE, por sua vez, informou aos órgão de fiscalização que é uma empresa de marketingmultinível e que seus divulgadores publicavam anúncios na internet, comercializavam pacotes de telefonia, e eram remunerados por esse serviço. De acordo com o ministério, a empresa não tinha autorização do órgão regulador para comercialização de tais serviços.

Antes da aplicação da multa, foram ouvidas a Comissão de Valores Mobiliários, o Banco Central, a Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica e a Agência Nacional de Telecomunicações.

IBGE aponta que municípios empregam 3% da população do país

As administrações direta e indireta dos municípios brasileiros empregavam, em 2013, 6,36 milhões de servidores, o equivalente a 3% da população do país (cerca de 202,5 milhões de pessoas). Desse total, 6,03 milhões (94,9%) estavam vinculados à administração direta, enquanto 325,54 mil (5,1%) exerciam atividades na administração indireta.
Os dados são da Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic), que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) está divulgando hoje (30) sobre sete temas, contemplando questão que vão dos setores de saúde a políticas de gênero, passando pela gestão de risco e respostas a desastres, até meio e empregos nas administrações direta e indireta.
A pesquisa constata que, quando comparado a 2012, houve um aumento de 0,8% no quadro de ocupados na administração direta, correspondendo ao incremento absoluto de 47.343 pessoas; e de 10,4% na administração indireta, no montante do conjunto dos servidores.
Segundo o IBGE, o aumento de recursos humanos foi contínuo entre 2005 e 2013, tanto na  administração direta como na indireta. Em 2005, esses totais representavam 4,4 milhões de pessoas na administração direta e 273,4 mil na administração indireta. Já em 2013, esses números cresceram 34,2% na administração direta e 19% na administração indireta.

Entre 2012 e 2013, o total de pessoal ocupado nas administrações direta e indireta aumentou 1,2% (77.917 pessoas). O crescimento alcançou 6,1% entre aquelas pessoas sem vínculo permanente e 1,9% na categoria dos servidores estatutários. Por outro lado, verificam-se decréscimos nos conjuntos dos estagiários (-12,4%), dos funcionários somente comissionados (-2,2%) e naqueles regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (-1,3%).

Pesquisa do IBGE informa que 90% dos municípios têm órgão ambiental

A Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic) 2013 divulgada hoje (30), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) constatou que 90,0% dos municípios brasileiros dispunham de algum órgão para tratar do meio ambiente em 2013,  representando um aumento de 5,5 pontos percentuais em relação a 2009, período em que 84,5% das cidades dispunham de órgãos ambientais. Em relação a 2002, o índice foi 67,8% dos municípios com órgãos voltados exclusivamente para questões ambientais, no entanto, este crescimento chega 22,2 pontos percentuais.
Os percentuais mais elevados estão nas regiões Norte (98,%), Sul (95,%) e Centro-Oeste (92,3%); seguidos pelo Sudeste, onde 89% das cidades têm em 2013, órgãos para tratar do meio ambiente, e Nordeste (85,2%).
A pesquisa constatou, ainda, que em apenas três estados todos os municípios tinham em 2013 estrutura na área ambiental:  Acre, com 22 municípios; Amapá,com 16 e Espírito Santo, com 78.
Em termos relativos, a existência de estrutura administrativa na área de meio ambiente cresce à medida que se avança os municípios menos populosos: 82,3% com até 5 mil habitantes têm órgãos voltados para o meio ambiente, percentual que sobe para 97,4% entre aqueles com mais de 500 mil habitantes.
Quando a questão envolve municípios com iniciativas voltadas para a área ambiental, no entanto, a pesquisa do IBGE constatou que apenas 41% das cidades desenvolviam, em 2013, alguma iniciativa na área de consumo sustentável - como campanha, legislação ou parceira. A maior presença verifica-se nas regiões Sudeste (46% das cidades) e Sul (44,5%). Entre as cidades, destacam-se São Paulo, onde 63,1% das cidades tinham iniciativa voltadas para o desenvolvimento sustentável; e Ceará, com 58,7%. Na outra ponta, os menores percentuais foram verificados no Piauí (21%) e na Paraíba (24,2%).
Segundo o IBGE, o percentual de municípios que estão implementando iniciativas na área de consumo sustentável vem aumentando na medida em avança para maiores classes de tamanho da população a partir da faixa de 5 a 10 mil habitantes (31,8%), chegando a 76,9% nos municípios com mais de 500 mil habitantes.
Outra constatação da pesquisa é a de que 21,5% dos municípios em 2013, haviam iniciado o processo de elaboração da Agenda 21,  “que visa à elaboração de um programa de ação estratégico dirigido ao desenvolvimento sustentável local por meio de políticas públicas”.

A Munic traz os principais dados relativos à gestão e à estrutura dos municípios brasileiros a partir da coleta de informações sobre sete temas: perfil dos gestores municipais, recursos humanos, legislação e instrumentos de planejamento, saúde, meio ambiente, política de gênero  e gestão de risco, e resposta a desastres.

OMS alerta que infecções menores podem voltar a matar

Infecções consideradas menores atualmente podem voltar a matar se nada for feito com urgência em âmbito global para lutar contra a resistência aos antibióticos, alertou hoje (30) a Organização Mundial da Saúde (OMS). No primeiro relatório sobre a resistência aos antibióticos em nível mundial, a OMS informa que “essa grave ameaça já não é uma previsão, mas uma realidade em cada uma das regiões do mundo e todos, independentemente da idade e do país, podem ser afetados”.
Considerados pela OMS como um dos pilares da saúde, os antibióticos permitem-nos viver mais tempo e com melhor saúde, mas a sua utilização incorreta tornou-os praticamente ineficazes há algumas décadas. “A não ser que os numerosos atores envolvidos ajam urgentemente, de modo coordenado, o mundo caminha para uma era pós-antibióticos, em que infecções comuns e feridas menores que têm sido tratadas há décadas podem voltar a matar”, advertiu o subdiretor-geral da OMS para a Segurança Sanitária, Keiji Fukuda.
 “Se não tomarmos medidas significativas para evitar as infecções e para alterar o modo como produzimos, receitamos e utilizamos os antibióticos, vamos perder pouco a pouco esses benefícios para a saúde pública mundial e as consequências serão devastadoras”, disse.
O relatório, com dados de 114 países, indica que existe resistência a numerosos agentes infecciosos, mas centra-se na resistência a esses medicamentos contra sete bactérias responsáveis por doenças comuns, como as infecções hematológicas (septicemia, ou infecção generalizada), diarréias, pneumonias, infecções das vias urinárias e gonorréia.
A OMS, que classifica os resultados como “muito preocupantes”, considera como uma das principais causas da resistência o uso incorreto dos antibióticos: nos países pobres, as doses administradas são demasiado fracas e, nos países ricos, o uso é excessivo. A organização critica também a falta de vigilância do uso de antibióticos destinados ao consumo humano em animais.

As recomendações feitas pela OMS são o estabelecimento de sistemas de vigilância desse fenômeno, a prevenção das infecções e a criação de novos antibióticos.

Cresce índice de pessoas com diabetes no Brasil e taxa de hipertensos se mantém

O índice de pessoas com hipertensão arterial permanece estável no país, atingindo 24,1% da população adulta brasileira (26,3% das mulheres e 21,5% dos homens). Já o percentual de pessoas com diabetes cresceu desde 2006, passando de 5,5% para 6,9% no ano passado. A doença é mais comum entre as mulheres (7,2%) do que entre os homens (6,5%).
Os dados fazem parte da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), apresentada hoje (30) pelo Ministério da Saúde.
De acordo com o estudo, ambas as doenças se tornam mais frequentes com a idade. Se, entre 18 e 24 anos, as proporções de hipertensos e diabéticos são de 3% e 0,8%, respectivamente, aos 65 anos, a prevalência sobe para 60,4% e 22,1%, respectivamente.
O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, lembrou que o excesso de peso e a obesidade estão diretamente relacionados a diversas condições de doenças crônicas e que reduzir esses índices constitui um desafio para o mundo moderno.

“A doença crônica leva décadas [para se manifestar] o que, muitas vezes, afasta da cabeça das pessoas o perigo”, disse. “O que a gente vai carregando ao longo da vida vai impactar ao longo dos 40, 50, 60 ou 70 anos”, completou. A pesquisa Vigitel ouviu cerca de 23 mil brasileiros maiores de 18 anos que vivem nas 26 capitais do país e no Distrito Federal.

Senado vai votar projeto que pune com prisão quem discriminar doentes de aids

A discriminação contra portadores do vírus HIV e doentes de aids poderá virar crime, com pena de multa e prisão de um a quatro anos. A proposta  - o Projeto de Lei do Senado (PLS) 51/2003 - foi aprovada nesta quarta-feira (30) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), e com isso está pronta para votação no plenário da Casa.
O texto já havia sido aprovado pelo Senado, mas voltou à Casa após emenda feita pela Câmara dos Deputados. A emenda suprimia dispositivo da proposta que definia como crime de discriminação de pessoas com aids o fato de exonerar o demitir de seu cargo ou emprego. O relator da emenda ao projeto, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), havia feito, em maio deste ano, um parecer acolhendo essa emenda da Câmara. Mas, após receber informações da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, mudou de idéia e rejeitou a emenda.
Segundo o relator, atualmente, os portadores de HIV têm plenas condições de trabalhar em qualquer campo e viver com responsabilidade social. Nunes recebeu da Secretaria de Saúde de seu estado recomendação da Organização Internacional do Trabalho (OIT) dizendo que não deve haver discriminação ou estigmatizarão dos trabalhadores em razão da doença e que a demissão deve ser baseada nos mesmos critérios utilizados para todos os trabalhadores.
“Com esses argumentos, considero que a alteração feita na Câmara dos Deputados é um retrocesso na forma como a sociedade contemporânea tem encarado os portadores do HIV/Aids”, explicou.
O texto que vai a plenário prevê detenção de um a quatro anos e multa para quem recusar, procrastinar, cancelar ou segregar a inscrição ou impedir que permaneça como aluno o portador de HIV em creche ou estabelecimento de ensino de qualquer curso ou grau, público ou privado.
Também estará sujeito à mesma punição, quem negar emprego ou trabalho, exonerar ou demitir de cargo ou emprego, segregar no ambiente de trabalho ou escolar, recusar ou retardar atendimento de saúde e divulgar a condição de portador do HIV ou de doente de aids com o intuito de ofender-lhe a dignidade.


Ministério da Saúde admiti que obesidade no Brasil parou de crescer

Depois de oito anos em ascensão, a obesidade no Brasil, pela primeira vez, parou de crescer. Os dados fazem parte da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), apresentada hoje (30) pelo Ministério da Saúde.
Apesar da estabilização do índice, o estudo aponta que 50,8% dos brasileiros estão acima do peso ideal – destes, 17,5% são obesos. Na primeira edição da Vigitel, a proporção de pessoas acima do peso era de 42,6% e a de obesos era de 11,8%.
Os dados mostram que a proporção de obesos entre homens e mulheres é a mesma: 17,5%. Já em relação ao excesso de peso, os homens acumulam percentuais mais expressivos: 54,7% contra 47,4%.
O estudo também indica que a escolaridade se mostra um forte fator de proteção entre o público feminino. O percentual de excesso de peso entre as mulheres com até oito anos de estudo é de 58,3%. Entre mulheres com, no mínimo, 12 anos de escolaridade, o percentual cai para 36,6%. A prevalência da obesidade cai pela metade entre os dois grupos, atingindo 24,4% e 11,8%, respectivamente.
Para o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, os resultados positivos em relação ao excesso de peso e à obesidade estão diretamente relacionados aos avanços na alimentação saudável e à prática de atividades físicas.
A Vigitel aponta um aumento de 11% em cinco anos no percentual de atividade física no período de lazer, passando de 30,3% em 2009 para 33,8% em 2013. Os homens são os mais ativos: 41,2% praticam exercícios no tempo livre, enquanto, em 2009, o índice era de 39,7%. Entretanto, o aumento da prática de exercícios entre as mulheres foi maior, passando de 22,2% para 27,4% no mesmo período.
O consumo recomendado de frutas e hortaliças também aumentou 18% nos últimos oito anos. Em 2013, 19,3% dos homens e 27,3% das mulheres comeram cinco porções por dia de frutas e hortaliças, quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde. Em 2008, os índices eram 15,8% e 23,7%, respectivamente.
Apesar dos avanços, os dados mostram a existência de diversos hábitos alimentares inapropriados, como o índice de brasileiros que substituem o almoço ou o jantar por um lanche de baixo valor nutritivo, como uma pizza ou um sanduíche. O índice registrado foi 16,5%, sendo 12,6% dos homens e 19,7% das mulheres.
Outro indicador que, segundo a pasta, preocupa é o consumo excessivo de gordura saturada. Ao todo, 31% dos entrevistados não dispensam a carne gordurosa e mais da metade (53,3%) consomem leite integral regularmente. O consumo de refrigerantes também registrou altos índices: 23,3% da população ingerem a bebida pelo menos cinco dias da semana.
“O excesso de peso e a obesidade estão relacionados a várias condições de doenças crônicas. Reduzir isto é um desafio hoje para o mundo moderno”, avaliou Jarbas.

A pesquisa Vigitel ouviu cerca de 23 mil brasileiros maiores de 18 anos que vivem nas 26 capitais do país e no Distrito Federal.

Estudo aponta que número de fumantes caiu no Brasil

O Ministério da Saúde divulgou hoje (30) pesquisa que indica redução no número de fumantes nos últimos oito anos. Os dados do estudo Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) mostram que a parcela de brasileiros com mais de 18 anos que fumam caiu de 15,7% em 2006 para 11,3% em 2013.
A frequência maior de fumantes, de acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, permanece entre os homens – 14,4% contra 8,6% entre as mulheres. Outro avanço trata da queda na frequência das pessoas que fumam 20 ou mais cigarros: passando de 4,6% em 2006 para 3,4% no ano passado.
Por fim, o estudo também revela redução na frequência de fumantes passivos em domicílio. O índice passou de 12,7% em 2009 para 10,2% em 2013. Já no local de trabalho, a proporção de fumantes passivos variou de 12,1% a 9,8% no mesmo período.
O Ministério da Saúde assinou, em abril do ano passado, uma portaria que amplia o acesso ao tratamento contra o tabagismo e atualiza as diretrizes de cuidado à pessoas que fuma. A medida, de acordo com a pasta, permite ampliar o número de unidades e serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) que oferecem o tratamento.

Atualmente, 23.387 equipes da saúde em 4.375 municípios estão preparadas para ofertar o serviço na atenção básica. São oferecidas consultas de avaliação individual ou em grupo de apoio, além de medicamentos em forma de adesivos e gomas de mascar com nicotina. A pesquisa Vigitel ouviu cerca de 23 mil brasileiros maiores de 18 anos que vivem nas 26 capitais do país e no Distrito Federal.

EDITORIAL: DIA DO TRABALHADOR: DATA DE COMEMORAÇÕES E DE PROTEXTOS

O primeiro dia do mês de maio é considerado feriado em alguns dos países do mundo. Além do Brasil, Portugal, Rússia, Espanha, França, Japão e cerca de oitenta países consideram o Dia Internacional do Trabalho um dia de folga.
A História do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1º de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores.
Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze protestantes e dezenas de pessoas feridas.
Foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano.
Em 1º de maio de 1940, o presidente Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer)
No Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Contudo, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes.
Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores. Também nesta data comemorativa, em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores.
Hoje, o salário mínimo atual no Brasil, não atende as necessidades básicas do trabalhador, considerando que os custos com saúde, educação, vestiário, habitação, alimentação e transporte, é muito maior que na época em que ele foi instituído pelo então presidente da República Getúlio Vargas. E para suprir suas necessidades, a maioria dos assalariados ou recorrem ao acúmulo mensal de horas extras de jornada de trabalho ou buscam outras atividades profissionais paralelas, chegando, inclusive, a passar anos sem ter na realidade 30 dias no ano de férias.
Entre as atuais reivindicações dos trabalhadores brasileiros estão melhores salários, condições de trabalho dignas, educação de qualidade, oportunidades de aprimoramento profissional e fim dos sindicatos fantasmas e do imposto sindical compulsório – mordida de um dia de trabalho por ano, mesmo para os não sindicalizados -, que ano passado somou mais de R$2,4 bilhões.
A redução dos encargos trabalhistas também seria muito bem-vinda, pois o custo da mão de obra nacional é dos mais altos do mundo. Com isso, aumentaria a geração e a qualidade dos postos de trabalho. Os trabalhadores merecem, e lutam por isso de forma ordeira.
E não esqueçamos que servidor público também é trabalhador, e sequer teve regulamentado o direito de greve, 24 anos após a promulgação da Constituição.
De certo, ainda há muito a ser conquistado pelos trabalhadores brasileiros. Só que com o enfraquecimento das entidades de classe e a distorção da filosofia sindical onde a maioria de seus sindicalistas usam estas instituições tão somente como trampolim para galgar cargos políticos, os trabalhadores precisam de líderes que lutem para garantir seus direitos.
Ao contrário, o dia 1º de maio não passará de ser apelas um dia de folga do trabalho e um dia de realização de eventos culturais. É preciso que os brasileiros façam deste dia, uma data de manifestações públicas pacificais para exigir dos poderes legislativos seja no Congresso Nacional, Senado, Assembléias Legislativas e Câmaras de Vereadores, que assim como o trabalhador comum põem neste poder seus representantes, esles, os legisladores também possam fazer sua parte, criando leis que atendam as necessidades de seu eleitorado trabalhador comum.


terça-feira, 29 de abril de 2014

Câmara de Vereadores em Porto Velho antecipa eleições e Jurandir Bengala que livrou é eleito o presidente

Uma conversa entre o ex-prefeito Roberto Sobrinho-PT e atual, Mauro Nazif-PSB, resultou num grande acordo suprapartidário, que uniu no mesmo grupo, além  dos petistas, os vereadores investigados pela Operação Apocalipse.
Em decorrência, a Câmara de Vereadores de Porto Velho elegeu na tarde desta segunda-feira (28), o vereador Jurandir Bengala (PT) (foto), como presidente para o biênio 2015/2015.
Numa manobra estilo Carlão de Oliveira, que antecipou o processo eleitoral, Bengala obteve 17 votos favoráveis. Contra, somente os vereadores Léo Moraes e Everaldo Fogaça, ambos do PTB. Edmilson Lemos (PSDB) ficou em cima do muro ao se abster e a vereadora Ellis Regina (PCdoB), não estava presente.
Integram a nova hapa encabeçada por Bengala, e que tem o apoio de Mauro Nazif, os vereadores Macário Barros (PSB), como 1º vice-presidente, Cláudio da Padaria (PCdoB), como 2º vice-presidente, Ana Maria Negreiros (PMDB), como 1ª secretária e mais Edmo Ferreira, o Din-Din (PSL) e Chico Lata (PP).
Edmilson Lemos, inclusive, era o nome preferido do prefeito Mauro (PSB) para presidir o Parlamento municipal, mas não houve acordo e os vereadores do PT, a maioria, elegeu Bengala, que tem como base o distrito de Jacy-Paraná.
Contrariando a determinação da Executiva do PT, Bengala votou contra a punição aos cinco vereadores apontados como envolvidos no esquema de suposto financiamento de campanha eleitoral com dinheiro do tráfico de drogas ou estelionato, na Operação Apocalipse.
E não foi apenas Bengala. Macário Barros e Chico Lata, que integram a futura Mesa Diretora da Câmara, também votaram contra a punição aos colegas envolvidos. Será apenas coincidência?
Visivelmente irritado, o vereador Léo Moraes disse que “o grande acordo permitiu a eleição. "Não tem tem dúvida que os votos recebidos pelo Bengala, foram para pagamento do favor que ele fez quando votou contra a cassação de alguns que o apoiaram", alfinetou. 
Segundo apurou a imprensa local, a nova eleição da mesa teve mais um componente: a decisão do PT de controlar as votações na Casa, uma vez que as contas do ex-prefeito petista Roberto Sobrinho deverão ainda ser votadas e, segundo se comenta, pode ter muita coisa cabeluda desde já identificadas pelo Tribunal de Contas do Estado.
Na legislatura anterior, os vereadores subservientes a Sobrinho, aprovaram as contas do ex-prefeito, mesmo tendo sido reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado.
Como a ameaça de punição a Jurandir Bengala, por ter votado contra a orientação do partido no caso da Apocalipse, acabou não dando em nada, pelo visto foi apenas jogo de cena, costurado nos bastidores da política.

Assim, Bengala livrou os colegas da cassação, foi “inocentado” pelo PT e, agora, é o petista que comandará a Câmara quando devem aportar pepinos contra o ex-prefeito Roberto Sobrinho.

Usina Hidrelétrica Santo Antônio volta a ligar turbinas

Depois de mais de dois meses com as turbinas paradas por causa da cheia do Rio Madeira, em Rondônia, a Hidrelétrica Santo Antônio retomou a geração de energia na última sexta-feira (25), colocando em operação nove turbinas, que representam uma potência de aproximadamente 640 megawatts (MW).
A hidrelétrica estava sem gerar energia desde o dia 17 de fevereiro, quando o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) determinou o rebaixamento do nível do reservatório da Usina Santo Antônio, para evitar que as estruturas provisórias da outra usina do rio, a Jirau, fossem afetadas. Segundo a Santo Antônio Energia, a retomada da geração de energia somente foi possível com o reestabelecimento da queda líquida mínima na barragem.
As demais 17 turbinas da Usina Santo Antônio, que já têm autorização para operar comercialmente, entrarão em funcionamento no decorrer do mês de maio, em conformidade com a programação estabelecida em conjunto com o ONS, segundo a empresa. 


No meio do caos da saúde em Rondônia Assembléia entrega moção de louvor ao secretário Williames Pimentel

É público e notório que a saúde em Rondônia está na UTI e que os pacientes enfrentam filas e busca de atendimento, que muitas vezes não tem por falta de médicos e de equipamentos.
O pronto socorro João Paulo II continua com pacientes acomodados em macas em corredores e alguns no chão, quando há um aumento de demanda.
Mas, mesmo com todo esse cenário desolador, o deputado estadual Zequinha Araújo (PMDB) arrumou um jeito de aprovar Moção de Louvor ao secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel.
Aprovada pela maioria dos deputados, recebendo apenas um voto contrário do deputado Luizinho Goebel (PV), a matéria teve celeridade na Casa e nesta terça-feira (29), às 09:00h será feita a entrega da tal Moção.

Ou a Assembléia anda meio desligada dos problemas que a pasta da saúde enfrenta ou os deputados saem distribuindo honrarias por conta, sem nenhum critério. E você, acha que a saúde e o secretário estadual merecem voto de louvor pelos relevantes serviços prestados ao Estado?

TCE determina suspensão da execução do Programa de Mobilidade Urbana de Porto Velho

O Tribunal de Contas do Estado de Rondônia concedeu tutela inibitória a fim de determinar ao prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif (PSB), e o secretário de Transportes e Trânsito, Carlos Guttemberg, que suspendam a execução de toda e qualquer despesa atrelada ao Programa de Mobilidade Urbana do Município de Porto Velho, o PROMURB.
Proferida pelo conselheiro Wilber Coimbra, a decisão destaca que, dentre todas as ações previstas no programa, a inversão do curso de vias urbanas municipais deve receber maior atenção.
A tutela foi concedida porque, de acordo com o TCE, há prováveis ilicitudes desveladas na Representação ofertada pelo Ministério Público. Nazif e Guttemberg terão cinco dias a partir da notificação da decisão para comprovarem ao Tribunal de Contas do Estado a adoção da suspensão determinada.
Caso descumpram a decisão, poderão arcar com multa cominatória estipulada no valor de R$ 50 mil, a ser suportada pessoal e individualmente tanto por Mauro quanto pelo secretário de Trânsito. Isso sem contar possíveis sanções cíveis e criminais a serem apuradas pelos órgãos competentes.
Eles terão também o prazo de 15 dias para apresentar as justificativas que entendam ser pertinentes ao caso, na forma da legislação processual. O conselheiro os advertiu que, no caso de não apresentarem argumentos, as irregularidades indicadas pelo Ministério Público serão tomadas como verdadeiras, à revelia.
Separadamente, Guttemberg terá cinco dias para encaminhar cópia dos procedimentos administrativos que culminaram na contratação da empresa Logitrans, além da referente ao contrato do qual pretende a Administração Pública valer-se para executar a sinalização atinente à pretensa inversão de vias públicas. O procurador-geral do Município de Porto Velho, Carlos Dobbis também foi notificado a fim de que, nos prazo de 15 dias, manifeste-se sobre a matéria discutida.
Por fim, o Tribunal de Contas do Estado alertou Mauro Nazif para que adote medidas acautelatóriasque entender cabíveis à hipótese, da obrigação iminentemente vincenda de elaborar Plano de Mobilidade Urbana, compatível com o Plano Diretor ou nele inserido, em conformidade com o que preceitua o art. 24 da Lei Federal n. 12.587/2012.

Ele deverá atualizar a legislação municipal já existente de acordo com os parâmetros, sob o risco de, não o fazendo no prazo máximo de 03 anos da vigência da aludida norma, ficar impedido de receber recursos orçamentários federais destinados à mobilidade urbana, dentre outras sanções administrativas que se fizerem pertinentes acaso configuradas desídia e falta de planejamento nas ações, eventualmente apuradas em fiscalização própria.

Expedito se apresenta como mudanças na companhia de raposas da política de Rondônia

Quando indagado qual a sua profissão, o ex-senador cassado e pré-candidato do PSDB ao Governo, Expedito Junior, não se faz de rogado: “sou um político, minha vida é fazer política”. 
É uma resposta direta e corajosa alguém confirmar que tem como profissão ser político, uma categoria vista com muita desconfiança pela população do país afora. Mas, mesmo tendo sido sempre político e quase sempre aliado ou integrante direto das gestões comandaram Rondônia, em diferentes mandatos, já que ele sempre pula de galho em galho em busca da sombra fresca do poder, Expedito agora se diz “o novo” e se apresenta como a “mudança”.
Rodeados de políticos também carreiristas, boa parte deles com a ficha mais suja do que a dele próprio, Expedito aposta na fraca memória dos rondonienses e de que sua farta distribuição de sorrisos, afagos, abraços e promessas vão convencer o eleitorado de que ele traz uma nova prática política, um novo modelo de gestão.
As declarações dadas pelo pré-candidato, na noite do último sábado (26), no plenário da Câmara municipal de Ouro Preto do Oeste, parecem de alguém que nunca ocupou cargo público algum e que nunca esteve à sombra do poder.
"O povo de Rondônia exige respeito e seriedade com a coisa pública e não aguenta mais tantos desmandos", bradou o veterano político, que já esteve em palanques de Osvaldo Piana, Valdir Raupp, José Bianco, Ivo Cassol, Confúcio Moura e tantos outros. 
Se passando por “vítima”, o pré-candidato tucano disse que os seus adversários políticos não têm o que falar da sua pessoa e buscam bater na mesma tecla: de que ele não vai poder registrar sua candidatura. “Minha certeza na minha candidatura é a mesma do povo de Rondônia”, garantiu.
Ele ainda classificou a gestão do governador Confúcio Moura (PMDB) como omissa e fraca. “O povo de Rondônia que não suporta um governo omisso e que deixa ser manipulado por um grupo de secretários de estado”, afirmou.

Segundo o ex-senador cassado, que para muitos terá dificuldades em registrar sua candidatura, em razão da ficha suja, “quem manda é o governador e seu vice; secretário tem que cumprir ordens e não querer ser o dono da caneta com tinta. Isso não é ser um governo comprometido com o nosso povo, isso é ser um governo que cuida de interesse particular e de grupo" declarou.