segunda-feira, 30 de junho de 2014

Em meio a bebedeira mulher mata homem que mostrou partes íntimas para criança

Uma bebedeira terminou em morte no município de Candeias do Jamari, a cerca de 20 quilômetros de Porto Velho. Beatriz Maurício Oliveira, 27 anos, matou com três facadas, Domingues Pinheiro Nogueira, 56 anos. O crime aconteceu na noite deste domingo na Rua Café Filho, Bairro Satélite. 
A acusada contou aos policiais, que ela e a vítima estavam bebendo em casa, e em certo momento viu Domingues baixar as calças e mostrar as partes intimas para uma criança de apenas três anos. Ela teria pedido para o homem ir embora, mas o homem não gostou e a ameaçou morte. Então, pegou uma faca e foi pra cima da vítima, atingindo-a com três golpes, morrendo no local.

A Polícia foi acionada e depois de informações anônimas localizou e prendeu a suspeita em um terreno baldio nas proximidades onde o crime ocorreu. A mulher foi presa em flagrante.

PP decida apoiar Jaqueline Cassol para Governo e Carlos Magno como vice

Por 78 votos a 23, o PP rejeitou a candidatura própria do deputado estadual Maurão de Carvalho e autorizou a Executiva Estadual a firmar coligação com o PR, que lançou a candidatura da advogada Jaqueline Cassol ao Governo de Rondônia. O resultado foi lido após 4 horas de intensas discussões entre os convencionais, correligionários e torcidas organizadas de ambos os lados. O deputado federal Carlos Magno será o vice da chapa. No final, Maurão reconheceu a vitória da advogada e agradeceu o senador Ivo Cassol pela condução do processo. A candidatura ao Senado e se Maurão tenta outro cargo não ficou definida.

PT não aceita imposição de Brasília, PSB racha com PMDB e Lúcio Mosquini é o vice de Confúcio

Depois de semanas de conversações, PT, PSB e PMDB deixaram as decisões finais sobre as candidaturas para o domingo. O PT não aceitou as imposições de Brasília e decidiu não caminhar com o PMDB. A legenda petista deve indicar o deputado Padre Ton ao Senado e coligar para deputado estadual e federal com o Partido Trabalhista Cristão (PTC), agremiação presidida pelo vereador Jair Montes, lançado candidato a deputado estadual. A convenção do PT acontece nesta segunda-feira, mas a decisão já está tomada. Com a relutância do PT, o PMDB decidiu sair de chapa “puro sangue” e lançou como vice de Confúcio Moura o engenheiro Lucio Mosquini, ex-diretor-geral do DER.

O cargo era disputado pelo PSB, que decidiu retirar todos os seus companheiros da convenção do PMDB, realizada na Talismã 21. O candidato a vice era o ex-secretário Mário Medeiros, que tinha o aval dos irmãos Nazif. O PSB fecha agora com o PC do B e PSL, lançando apenas candidatos proporcionais. A decisão pelo lançamento de chapa “puro sangue” foi tomada pelo próprio Confúcio Moura, ao ser informado que Padre Ton chegou de Brasília na madrugada de sábado anunciando que iria descumprir a determinação da Executiva Nacional que exigiu o apoio do PT ao PMDB rondoniense.

Judiciário realiza audiência coletiva para conciliações em processos de trânsito

O Poder Judiciário de Rondônia vem investindo em palestras de educação para combater os delitos ocorridos no trânsito de Porto Velho, considerado um dos mais violento do país. Uma audiência coletiva ocorreu na sexta-feira (27), no auditório do Tribunal do Júri, com a parceria das Varas Criminais de Porto Velho e o Departamento Estadual de Trânsito – Detran, para conscientizar os motoristas que cometeram algum tipo de crime no trânsito.
O projeto “Embriaguez ao volante: Preserve a Vida e não entre em choque com a Lei” surgiu em dezembro de 2009 por iniciativa da 2ª Vara Criminal. Desde então as demais varas criminais da capital vêm desenvolvendo essa iniciativa em parceria com o Detran. O projeto consiste em concentrar as audiências de delito de trânsito num mesmo dia, para que as partes envolvidas possam participar de palestras educativas e refletir sobre o comportamento no trânsito e conseguintemente mudar os hábitos que prejudiquem as relações nas vias.
Francisco Souza, Técnico em enfermagem, um dos participantes, ressalta que a palestra o levou à reflexão, pois “estamos aprendendo a não cometer novamente os mesmos erros”. Já para o agente de endemias, Marcelo Rios que também assistiu à palestra, disse estar sensibilizado: “Por que não cuidar da nossa própria vida e do próximo também? Estou comovido com o que vi e ouvi e vou mudar de comportamento para evitar acidentes e ser consciente com nossos próprios atos perante o volante”, disse.
Só da 2ª Vara Criminal foram 82 processos, o que lotou o plenário do Tribunal do Júri, local onde a palestra foi realizada. Na ocasião os envolvidos aceitaram o acordo proposto de suspensão dos processos. Para isso os réus devem cumprir algumas condições como proibição de frequentar bares, ou lugares que comercializem bebidas alcoólicas para consumo no local, após as 22h, salvo para trabalho; proibição de ausentar-se desta comarca por mais de 30 dias, sem autorização do Juízo; comunicar ao Juízo o novo endereço, quando mudar de residência; doação da fiança prestada, repassada quando do término do período de prova, para a instituição de assistência. Uma segunda sessão foi realizada, posteriormente com a presença dos réus das demais varas.
As palestras têm caráter conciliador e apresentam uma nova chance ao motorista, que não é obrigado a aceitar a suspensão do processo na troca por ações educativas, porém, se recusar ou descumprir quaisquer das condições estabelecidas, ou ainda vier a ser processado por outro crime, a suspensão é revogada imediatamente e ele será julgado e pode até ser preso.
O projeto do Poder Judiciário concorre ao Innovare 2014, uma premiação de nível nacional que reconhece as práticas de aprimoramento da Justiça brasileira. Com relevância conquistada ao longo dos anos, algumas práticas do Innovare também foram adotadas e recomendadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tornando-se políticas públicas e servindo de inspiração para outras comarcas.

Ao longo desses anos, mais de 1200 pessoas processadas passaram pelo projeto e aceitaram o acordo. Todos esses bons resultados agora passarão pelo crivo dos avaliadores do Innovare. Um consultor responsável visitará Porto Velho para verificar de perto a prática e posteriormente elaborar um relatório. O material será enviado aos jurados do Innovare juntamente com a ficha de inscrição apresentada pelo Tribunal de Justiça de Rondônia. O julgamento ocorrerá até o dia 7 de novembro. A divulgação para o público ocorrerá na cerimônia de premiação, em dezembro, no Supremo Tribunal Federal.

PTC realiza convenção nesta segunda e não deve lançar candidato majoritário

O presidente regional do PTC, vereador Jair Montes, anunciou a convenção da legenda nesta segunda-feira, 30, em Porto Velho. O local escolhido é um restaurante na Avenida Jorge Teixeira com Tiradentes. O PTC, que havia lançado a pré-candidatura do juiz aposentado Leo Fachin, deve caminhar com o Partido dos Trabalhadores (PT), amarrando coligações para deputado estadual e federal. O PT, neste caso, lançaria o candidato a governador e senador.

Declaração da Pessoa Jurídica vence hoje à meia noite

Termina hoje (30), às as 23h59min59s (vinte e três horas, cinquenta e nove minutos e cinquenta e nove segundos), horário de Brasília, do dia 30 de junho de 2014 o prazo para a entrega da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ 2014).
Em Rondônia, até à meia noite, 6.554 empresas haviam transmitido a declaração. Isso representa 81,93% do total estimado para o ano que é de 8 mil documentos. 
O programa da DIPJ 2014 está disponível para download no sítio da RFB na Internet, no endereço: http://www.receita.fazenda.gov.br. A transmissão é com a utilização do programa Receitanet, que também deve ser baixado do mesmo site, informa a Delegacia da Receita Federal em Porto Velho. 
Devem apresentar a declaração todas as pessoas jurídicas de direito privado domiciliadas no País, registradas ou não, sejam quais forem seus fins e nacionalidade, inclusive as a elas equiparadas, as filiais, sucursais ou representações, no País, das pessoas jurídicas com sede no exterior, estejam ou não sujeitas ao pagamento do imposto de renda. Incluem-se também nesta obrigação as sociedades em conta de participação, as administradoras de consórcios para aquisição de bens, as instituições imunes e isentas, as sociedades cooperativas, as empresas públicas e as sociedades de economia mista, bem como suas subsidiárias, o representante comercial que exerce atividades por conta própria.
A Receita Federal esclarece que em caso da falta ou atraso na entrega da DIPJI há multa 2% (dois por cento) ao mês-calendário ou fração, incidente sobre o montante do Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) informado na DIPJ 2014, ainda que integralmente pago, limitada a 20% (vinte por cento). 
Mais informações sobre a DIPJ 2014 constam na Instrução Normativa RFB nº. 1.463, de 25 de abril de 2014, e nas instruções de preenchimento disponíveis no aplicativo.

A Delegacia da Receita Federal em Porto Velho informa que nos dias 1 e 14 a 18 de julho próximo, vai atender no Centro de Atendimento ao Contribuinte (CAC), somente no período das 8h às 12h. O Delegado do órgão, Claudiney Cubeiro dos Santos, diz que a mudança no expediente é devido a treinamento e capacitação dos servidores da área de atendimento. Nesses períodos, a emissão de senha para Pessoas Físicas será até 11h30h e para Pessoas Jurídicas até 11h.

Prefeitura realiza concurso municipal de quadrilhas e bois bumbás

A prefeitura de Porto Velho, em parceria com a Federação de Quadrilhas e Bois Bumbás de Rondônia (Federon), faz os últimos preparativos para a realização do 1º Concurso Municipal de Quadrilhas e Bois Bumbás nas categorias mirim e adulto. O evento começa na sexta-feira à noite (27), no espaço da Rua José Vieira Caula com Mamoré, zona Leste da cidade.
Na noite desta terça-feira (24), a Fundação Cultural reuniu representantes dos 32 grupos de quadrilhas e bois para tratar do assunto. Eles discutiram principalmente os critérios do regulamento, dentre eles, cronograma de apresentações, horário e números de apresentações, já que o concurso terá dez noites de duração.
O presidente da Federon, Fernando Rocha, que representou o presidente da Fundação Cultural, Christian Camurça, falou da importância de cada agremiação conhecer o bem o regulamento, tirou dúvidas e passou várias orientações. Segundo Rocha, a quadrilha que vencer o concurso vai representar Porto Velho no primeiro festival em nível de região Norte, em data não divulgada.
Na avaliação de Rocha, a gestão do prefeito Mauro Nazif está dando uma grande demonstração de que valoriza a cultura e os artistas regionais promovendo evento dessa magnitude. “Pode nascer ai o arraial municipal”, comentou. Ele acrescentou que o concurso faz parte das festividades para comemorar os 100 anos de Porto Velho.
Representante do Boi Bumbá Corre Campo, o jornalista Sílvio Santos (Zekatraka), que também participou da reunião, foi outro que enalteceu a postura da atual gestão municipal em favor dos grupos folclóricos que preservam a cultura regional e a memória dos pioneiros que desbravaram esta terra. “Não apenas valoriza, mas também nos motiva”, observou.
Elogios também não faltaram por parte da secretária da Federon e representante da quadrilha dançante Forte Príncipe da Beira, Laura Vicunã. Não só por valorizar os grupos, mas também porque o Município vem cumprindo com tudo o que foi tratado com a Federon para a realização da festa. “Teremos toda estrutura para que possamos fazer brilhantes apresentações”, afirmou.

Fernando Rocha informou, ainda, que a prefeitura repassou recursos da ordem de R$ 750 mil aos 32 grupos para arcar com parte das despesas e se prepararem para esse concurso municipal.

Mãe morreu por traumatismo craniano e filha por asfixia

A Polícia Civil ainda não tem suspeitos da morte de duas mulheres em Ouro Preto do Oeste (RO). Os corpos de Glória de Lima Gomes, de 48 anos e Nosliane de Lima Gomes, 16 anos, foram encontradas em um matagal próximo à rodovia RO-470. Segundo laudo do médico legista, a mãe morreu por traumatismo craniano e a filha por asfixia.
De acordo com o delegado Júlio César Souza, responsável pelo caso, as vítimas foram encontradas em locais diferentes de onde foram mortas. Ele contou que a princípio não há nenhum suspeito e o crime é de difícil elucidação. "Eram pessoas sem inimigos, sem litígio, está um pouco difícil indicar algum suspeito agora. A investigação está só no início, vamos ouvir as pessoas ainda", explicou.
O delegado descartou a possibilidade de ter havido estupro. "Como não foram encontrados nenhum indício de luta ou de fluídos nos corpos das vítimas já descartamos seqüestro ou estupro seguido de morte, mas está tudo recente e vamos prosseguir com as investigações", comentou César.
Mãe e filha foram enterradas na manhã de sexta-feira (27) em Ouro Preto do Oeste. O agricultor Antônio Nunes, declarou conhecer bem as vítimas e mostrou-se bastante surpreso com a situação. “Elas frequentavam a mesma igreja que eu, pessoas boas, sem inimigos e queridas. Não dá pra entender esta barbárie”, lamentou Nunes.
O crime
A polícia encontrou os corpos da dona de casa Glória e da estudante Nosliane na noite de quinta-feira (26). Mãe e filha sumiram após saírem juntas de casa, localizada na zona rural do município, para fazer caminhada na rodovia estadual RO-470 na terça-feira (24). A atividade era praticada periodicamente pelas duas

MP investiga possível crime ambiental em aterro sanitário de Vilhena

O Ministério Público (MP) de Rondônia abriu inquérito civil para investigar um possível crime ambiental no aterro sanitário de Vilhena (RO), município distante cerca de 700 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a promotoria, em uma vistoria realizada no local no final do mês de maio, os técnicos do MP encontraram diversas irregularidades, como a não separação correta dos resíduos sólidos e o chorume de uma das lagoas que estaria sendo despejado diretamente no solo, em uma área de plantio de eucaliptos.
Devido as irregularidades encontradas, o MP solicitou uma vistoria do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no aterro de Vilhena. Após fiscalizar, o órgão ambiental multou os proprietários do aterro sanitário em R$ 600 mil.
Segundo a chefe do escritório regional, Regina Marta Lima do Nascimento, o Ibama fez duas autuações contra as empresas MVM Soluções Ambientais e MVM Construções, Ambiental e Saneamento,  proprietárias do aterro. “Uma multa de R$ 240 mil por estarem descumprindo a licença ambiental expedida. E a outra, de R$ 360 mil, por estarem despejando chorume diretamente no solo”, explica.
Segundo o promotor de justiça responsável pelo caso, Pablo Hernandez Viscardi, o chorume estava sendo levado por um cano até uma área onde existem eucaliptos. “Coletamos amostras do solo e encaminhamos para análise pericial. Vamos aguardar o resultado para ver se houve contaminação do solo”, explica. Ao G1, Viscardi diz que o MP constatou outras irregularidades no aterro de Vilhena, como o descarte de objetos pontiagudos na célula. “Encontramos cadeira de rodas. Esse tipo de material pode furar a manta que protege o solo. Se ela furar, o chorume também vai para o solo, podendo atingir o lençol freático”, revela.
Ainda de acordo com o MP, a empresa proprietária do aterro não estava cumprindo as regras mínimas exigidas, como o processo de triagem. Segundo o promotor, ao receber o lixo, este estava sendo jogado diretamente nas células. “O material que poderia ser reutilizado, não está sendo separado. Os caminhões estavam jogando direto lá. A compactação da célula e o aterro com argila não estava acontecendo”, afirma. O promotor acredita.
Para o promotor Pablo Hernandez Viscardi, um dos maiores erros flagrados pela equipe do Ministério Público é em relação ao equipamento de drenagem dos gazes. “O lixo produz metano e isso não pode ser dissipado diretamente no a, o que é perigoso. Para isso não acontecer, é necessário queimar e jogar apenas o CO2, que é menos poluente”, explica. De acordo com a promotoria, os drenos estavam sendo insuficientes para a quantidade de resíduos deixados no local.
Caso o material da perícia aponte o crime ambiental, o promotor diz que inicialmente não pretende interditar as atividades do aterro, mas apenas impedir que a unidade receba os resíduos sólidos de outros municípios. Atualmente, além de Vilhena, o aterro local recebe lixo das cidades de Cacoal (RO), Castanheiras (RO), Presidente Médici (RO), Colorado do Oeste (RO), Pimenteiras (RO) e Cabixi (RO). “Além das multas administrativas, o aterro teria que receber apenas o lixo de Vilhena até que se adequassem”, salienta Viscardi.
O MP também enviou cópias do inquérito civil para o Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE), para que o órgão fiscalize os contratos das prefeituras com o aterro. “Eles estão pagando para que o lixo tenha uma destinação, mas se isto está acontecendo de maneira diferente da acordada, o TCE também vai fiscalizar”, afirma o promotor de justiça. 
A promotoria de justiça de Vilhena notificou várias entidades para prestar esclarecimentos sobre o caso, em um prazo de 15 dias. Para o promotor Pablo Hernandez Viscardi, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia (Sedam), foi omissa na fiscalização do aterro sanitário. “Eles foram os órgãos que expediram a licença, então tinham que fiscalizar para ver se o que foi expedido estava sendo executado”, explica.
A imprensa procurou a Sedam em Vilhena, mas até o fechamento da reportagem não havia obtido retorno da direção local. Já o proprietário do aterro sanitário de Vilhena, Fausto Moura, informou não ter conhecimento do inquérito civil do MP. “Estamos recebendo o lixo da maneira adequada, conforme manda a legislação”, explica.
Ainda segundo Moura, a água das lagoas onde o chorume é tratado, só é despejada no meio ambiente quando este atinge 60% de pureza, após tratada. “O tratamento é feito normalmente. Outro dia fizemos teste na água e o nível de pureza do liquido era de 74%, acima do indicado pela legislação”, explica.


Sucuri de mais de cinco metros é capturada por bombeiros em Jí-Paraná

Uma cobra sucuri medindo mais de cinco metros e pesando cerca de 50 kg foi capturada pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM) no Bairro Colina Park, em Ji-Paraná (RO), na tarde da última sexta-feira (27). Um morador chamou os bombeiros após ter visto a cobra matar um cachorro e levá-lo para dentro de um córrego.
O sargento Reinaldo Ribeiro do CBM contou que receberam a solicitação do morador e após capturarem o réptil ele foi levado para o Batalhão do Corpo de Bombeiros onde deverá ficar por mais alguns dias até ser devolvida ao seu habitat natural. "Contamos com a ajuda da população para capturar a cobra, que é uma das maiores que já pegamos aqui. Ela ficará no batalhão para se acalmar, e depois vamos levá-la para alguma reserva ambiental", disse.

O sargento alertou todos que pescam ou tomam banho em córregos para o perigo de se deparar com um animal deste porte.  “Ela vive em locais bem pequenos, onde ninguém imagina que um animal deste poderia estar. Jamais uma pessoa deve tentar pegá-la, de maneira alguma, pois ela tem força até para levar uma pessoa adulta para dentro da água”, finalizou.

Após seis meses de atraso Centro de Diálise de Ariquemes é inaugurado

O Centro de Diálise de Ariquemes (RO), distante cerca  200 quilômetros de Porto Velho, foi inaugurado na manhã deste último sábado (28), após seis meses de atraso da data prevista na ordem de serviço. Sem a unidade no município, mais de 40 pacientes precisavam viajar até a capital para fazer o tratamento. A clínica foi construída para atender até 120 pacientes por dia, em três turnos de trabalho. A obra custou  R$ 6 milhões.
Apesar de ter sido inaugurado neste sábado, os pacientes só poderão ser atendidos, em cerca de 15 dias, porque segundo a gerente regional de Saúde, Úrsula Lima, o centro ainda realiza testes, e somente depois começará o atendimento. “Temos que fazer testes da água, máquinas e mais capacitação de pessoal, para melhor atender os pacientes”, comentou a gerente de Saúde.
 “É muito sofrido. A viagem é longa e muito cansativa, agora com este centro nossos problemas serão diminuídos”, disse a aposentada Vilma da Silva Alves, de 63 anos. Os dois rins de Vilma pararam de funcionar há quase dois anos, e desde então ela depende da hemodiálise, e para realizar o tratamento viajava três vezes por semana para Porto Velho. Na mesma situação se encontra o aposentado Raimundo Diniz, de 63 anos. Ele faz o tratamento há quatro anos, e acredita que com a unidade em Ariquemes sua qualidade de vida irá melhorar.
A ordem de serviço para a realização das obras do centro de diálise foi assinada em setembro de 2013, com entrega prevista no prazo de 90 dias, a contar da assinatura. No entanto, as obras da unidade atrasaram e o prazo se estendeu para maio deste ano, entretanto  o prédio só foi entregue neste sábado.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde (Sesau), Williames Pimentel Oliveira, o atraso na conclusão da obra do Centro de Diálise se deu devido a complexidade da unidade, e que foi necessário instalação de equipamentos modernos, e isso demandou mais tempo do que o previsto. “Não podíamos entregar a obra sem estar tudo prefeito, nos mínimos detalhes. Acredito que com este centro em Ariquemes, os doentes renais da cidade e região terão mais comodidade”, explicou o secretário.

Crianças com câncer ganham arraial no Hospital de Base de Porto Velho

Um grupo de oito alunos de uma faculdade particular de Porto Velho, integrantes do grupo “Anjos da Enfermagem”, realizaram um arraial na ala da oncopediatria do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, na manhã deste sábado (28). As famílias das crianças portadoras de câncer puderam participar da festa, e aprovam a ideia da realização de eventos para os pequenos dentro da unidade de saúde.
“O sofrimento deles é amenizado com esse trabalho tão importante e bonito. Os anjos da enfermagem realizam festas como essa em todas as datas comemorativas, meu neto adora e a família participa junto”, disse a servidora pública Fátima Xavier, avó de Arthur Gabriel, de 5 anos. Ela conta que o neto faz tratamento contra um câncer na cabeça, descoberto há 8 anos, após um exame de ressonância. “Apesar de tudo ele não reclama de dor, é uma criança feliz e tranquila. No início ele se queixava de tonturas, e com o diagnóstico iniciamos o tratamento de imediato”, disse Fátima.

A enfermeira Vanessa Virgulino, coordenadora local do projeto “Anjos da Enfermagem”, afirma que o primeiro grupo surgiu na cidade de Canindé (CE), há 11 anos, e que em Rondônia estudantes de enfermagem trabalham com crianças portadoras de câncer há seis anos. “Realizamos visitas semanais na ala da oncopediatria do Hospital de Base, com musicoterapia, danças e brincadeiras. É um trabalho muito gratificante”, afirma Vanessa.

Após friagem temperaturas se elevam em Rondônia

As temperaturas devem voltar a aumentar a partir desta segunda-feira (30) em Rondônia. Segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), o sol volta a brilhar e a previsão é de céu claro a parcialmente nublado em todo o estado. A umidade relativa do ar deve baixar para os 30%.

Após a friagem que chegou ao estado no fim de semana, as temperaturas se elevam em todas as regiões. As máximas para está segunda ficam em torno de 29ºC em Cacoal, Ariquemes, Rolim de Moura e Pimenta Bueno. As mínimas podem ser marcadas em até 15ºC nos municípios de Costa Marques, Guajará-Mirim e Vilhena. Em Porto Velho, a temperatura pode variar entre 28ºC e 19ºC.

Confúcio Moura será o candidato do PMDB ao governo de Rondônia

O Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) confirmou, neste domingo (30), a candidatura de Confúcio Moura ao governo de Rondônia. O político já é governador do estado desde 2011 e concorrerá à reeleição, no pleito de outubro deste ano. O candidato a vice-governador será Lúcio Mosquini, também do PMDB. Os nomes foram definidos durante convenção partidária, em Porto Velho.
A legenda anunciou também, no evento, a coligação com o Partido Democrático Trabalhista (PDT), com o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e com o Partido Comunista do Brasil (PC do B). O candidato do grupo ao Senado será Acir Gurgacz, do PDT, que já é senador e tentará cumprir mais um mandato.

Segundo a assessoria do partido, o número de candidatos a deputado federal e estadual será decidido na segunda-feira (30) após definição de todos os partidos que estarão na legenda.

PM de Vilhena registra túmulto de torcedores após jogo do Brasil

A Polícia Militar (PM) de Vilhena (RO), município distante cerca de 700 quilômetros de Porto Velho, registrou duas brigas generalizadas após o jogo da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, no sábado (28). O incidente aconteceu mesmo após o 3° Batalhão de Polícia Militar proibir comemorações em vias públicas, conforme reunião realizada com a Secretaria Municipal de Trânsito e Corpo de Bombeiros no dia 26 de junho. 
De acordo com a PM, as rixas foram registradas por volta das 17h, quando os policiais militares estavam em patrulha no local e flagraram um menor de idade e outros dois jovens brigando entre si. No mesmo horário, policiais tiveram que imobilizar quatro pessoas que estariam dando chutes em um homem. A vítima estava caída no chão com várias lesões no corpo.
O grupo foi preso e levado a Delegacia de Polícia Civil. O túmulto aconteceu em frente a um posto de combustível na Avenida Major Amarantes, centro da cidade, onde após o jogo do Brasil e Camarões, no dia 13 de junho, a central de vídeo monitoramento da PM flagrou torcedores soltando fogos de artifício e fumando perto das bombas de combustível.

Devido aos índices de ocorrências, a Polícia Militar não está mais fechando ruas nos dias de jogos do Brasil. As comemorações com interdição das vias foram proibidas no município.

Show de Lenine encerra semana ambiental em Porto Velho

Pela primeira vez em Rondônia, o cantor Lenine se apresentou em Porto Velho, em um evento aberto ao público, no início da noite deste sábado no Parque das Seringueiras, Antigo Parque Circuito, como encerramento da programação em prol do meio-ambiente da Semana Nós Ambiente. Lenine subiu ao palco às 21h cantando hits como 'Se não for amor, eu cegue', 'Paciência', entre outros, e levando o público ao delírio.
Lenine apóia pelo país inúmeros projetos ambientais. "Eu gosto dessa coisa de estar fazendo muitas coisas ao mesmo tempo", disse o cantor. Na próxima semana, Lenina também participa da finalização de um projeto socioambiental em Rio Branco, Acre. "Mais do que tudo, estes projetos são uma troca de experiência e vivências, e isso foi o melhor de tudo. O mais importe não é o show, mas a participação", avalia o artista.
Lenine acrescenta que a sua participação em diversas atividades ligadas a causa pelo país confirma a idéia de que existe uma "turma do bem", que faz um trabalho que acaba sendo pouco visível. "Então se na medida do possível eu posso dar um pouco de luz, um pouco de voz a essas pessoas, isso é benéfico para o sonho coletivo", diz Lenine.
Sobre o apoio ao evento, Lenine diz que sua participação tem um pouco mais a ver com educação, que vai além do entretenimento.

A estudante Ana Beatriz Melo, desde a tarde esperava a apresentação do cantor. "Sou muito fã. Não tenho nem o que falar. Um show aberto, uma oportunidade para todos", disse a estudante. "É uma novidade aqui no parque, deveria ter mais eventos como esse", acredita a servidora Regina Celi.

Convenção de Confúcio teve distribuição de comida, bebidas e até sorvete

Quem esteve na convenção do PMDB neste domingo, durante a qual o governador Confúcio Moura e o engenheiro Lúcio Mosquini tiveram as respectivas candidatura homologadas para compor a chapa majoritária, pode fartar-se de tanto comer e beber por conta do partido, que promoveu a distribuição de comida, bebidas , sorvetes e picolés, em flagrante desrespeito à legislação eleitoral.
Um dirigente peemedebista que pediu para não ser identificado disse à reportagem que a comida destinava-se às pessoas que foram trazidas em caravana do interior do Estado, mas o que se observou no local é que a distribuição foi feita de forma indiscriminada, com centenas de pessoas nas filas para receber, além da comida, as guloseimas.

A distribuição de comida e bebida em larga escala durante convenção partidária é caracterizada como abuso de poder econômico pela legislação eleitoral. O Tribunal Superior Eleitoral entende que a distribuição de comida e bebida em larga escala cria uma relação de simpatia com o eleitorado que acaba estabelecendo com o doador da benesse estreita relação de cumplicidade evidenciando a potencialidade lesiva do ato, que deve ser reprimido.

Padre Ton disputará o Senado tendo Ivo cassol em seu palanque

O deputado federal Padre Ton (PT) disputará a vaga hoje ocupada pelo senador Acir Gurgacz (PDT). Seu nome será homologado na tarde desta segunda-feira durante a convenção do partido, em Porto Velho.
Segundo apurou a imprensa local, o PT em Rondônia terá um candidato a Governo, mas o indicado não deve disputar para valer, pois o partido fez uma aliança informal com o senador Ivo Cassol, que promete apoiar Padre Ton ao Senado, ao mesmo tempo em que o PT não atrapalharia a candidatura da empresária e advogada Jaqueline Cassol. O candidato do PT ao Governo será um homem (ou mulher) de confiança de Padre Ton, provavelmente um assessor ou assessora.
Padre Ton chegou ao estado na madrugada de domingo. Ele esteve em São Paulo, onde desmontou a tentativa dos senadores Acir Gurgacz e Valdir Raupp (PMDB) de obrigar, junto à Executiva Nacional, o PT local a compor uma aliança com o governador Confúcio Moura (PMDB), que disputará a reeleição. 

Raupp e Acir tentaram obter uma intervenção da Nacional no PT, mas, na última hora, o que já estava definido foi desfeito e a legenda em Rondônia ficou livre do PMDB.

Prazo para convenções partidárias termina nesta segunda-feira (30)

Termina nesta  segunda-feira (30) o prazo para os partidos políticos com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizarem convenções para a escolha de candidatos e definição de coligações para as Eleições Gerais de 2014. As regras estão previstas na Lei das Eleições (Lei nº. 9.504/1997). 
As convenções partidárias de caráter não eleitoral ocorrem a qualquer tempo. Já as convenções para a escolha de candidatos e a formação de coligações devem ocorrer de 10 a 30 de junho do ano da eleição, de acordo com o artigo 8º da Lei 9.504. 
Para as eleições deste ano, serão escolhidos durante as convenções os candidatos aos cargos de presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal e deputado estadual/distrital. 
As convenções partidárias são reuniões dos filiados a uma legenda para a deliberação de assuntos de seu interesse. Elas devem ser realizadas de acordo com as normas estatutárias da agremiação, uma vez que a Constituição Federal e a Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/1995) asseguram às legendas autonomia para definir sua estrutura interna, sua organização e seu funcionamento. 
Para a realização das convenções de caráter eleitoral, os partidos podem usar gratuitamente prédios públicos, responsabilizando-se por danos causados com a realização do evento, devendo comunicar por escrito ao responsável pelo local, com antecedência mínima de 72 horas, a intenção de ali fazer a convenção. 

Em Rondônia o PSB escolheu o ex-senador Expedito Júnior para disputar o Governo, tendo como vice o deputado estadual Neodi Carlos (PSDC). O PR indicou a advogada e empresária Jaqueline Cassol, irmã do senador Ivo Cassol. O PMDB referendou o nome do governador Confúcio Moura para a tentativa de reeleição. O vice será o engenheiro Lúcio Mosquini.

Às vésperas da campanha TREs têm déficit de 42 juízes

A menos de uma semana para o início do período eleitoral, as cortes responsáveis por julgar processos relacionados às disputas para os cargos de governador, deputado estadual, federal e senador estão com déficit de 42 juízes. São todas vagas reservadas para advogados nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Pela Constituição, o plenário dessas cortes deve ser composto de dois juristas titulares e dois substitutos, escolhidos pela presidente da República a partir de lista tríplice enviada pelo Tribunal de Justiça do Estado. Junto a um representante do Tribunal Regional Federal, dois juízes de 1.ª instância, dois desembargadores e seus respectivos substitutos, esses juristas decidem ações de crimes como compra de votos e caixa dois nas campanhas. A ausência desses integrantes nos TREs leva ao acúmulo de trabalho para os demais magistrados nas cortes. A região com o maior déficit de juristas é a Sudeste, onde 43% das vagas não estão preenchidas.

Região Norte ganha 35% da fatia de poupadores em três anos

A região Norte ganhou representatividade de 35% no número de pessoas com caderneta de poupança ante outras regiões do País em apenas três anos. Os dados são da Caixa Econômica Federal, que detém 60% da captação líquida destas aplicações.
Professores especializados na economia da região apontam o crescimento econômico e a geração de empregos formais nos Estados do Amazonas, Pará e Rondônia como principais motivos da inclusão financeira.
Essa guinada de poupadores superou, inclusive, o percentual de crescimento da população dos cinco Estados da região em três anos. Entre 2010 e 2013, a quantidade de habitantes do Norte cresceu 7% – de 15,8 milhões para 16,9 milhões.
Embora a base de poupadores do Norte tenha crescido, eles ainda são minoria absoluta frente às outras quatro regiões brasileiras. Representam apenas 4,97% (2,7 milhões) dos 55 milhões de clientes com caderneta na Caixa. O Sudeste ainda é campeã com folga, com 46% das contas.
Enquanto isso, o Norte divide com o Nordeste a liderança dos chamados não bancarizados no País, com 50% e 53% de pessoas excluídas do sistema financeiro, respectivamente, segundo pesquisa divulgada no ano passado pelo instituto Data Popular.
Na opinião do professor de economia da Ufam (Universidade Federal do Amazonas) Mauro Thury, o aumento da inclusão bancária no Norte pode ser explicado pela rápida guinada econômica da região nos últimos anos.
“O crescimento da indústria de transformação [que converte matéria-prima em manufaturados] na Zona Franca de Manaus ajudou a gerar empregos formais e pode ter relação direta com essa melhoria do acesso bancário”, analisa o docente.
Em abril, o Estado do Amazonas registrou um saldo de empregos de 3,22% no acumulado de 12 meses, mostram os dados mais recentes do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego.
O resultado mais expressivo do primeiro trimestre, contudo, foi no Pará – o segundo maior pólo de desenvolvimento da região –, com alta de 13% na produção, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
No mesmo período, o desempenho nacional da indústria foi negativo em 1,2%. O Amazonas teve a segunda melhor colocação do País (7,2%) no acumulado de 12 meses até abril, enquanto a média nacional foi de 0,8%.
O professor de economia da UFAC (Universidade Federal do Acre) Lucas Araújo Carvalho destaca que o desenvolvimento industrial nos arredores de Manaus tem gerado prosperidade à região, mas não se pode subestimar os investimentos direcionados ao Estado do Pará.
“Hoje a economia paraense cresce em ritmo acelerado graças a grandes projetos agroindustriais e de extração mineral. O interior do Estado tem acompanhado esse ritmo de crescimento”, observa Carvalho.
O economista também cita Rondônia como Estado que ganhou destaque pela produção agropecuária, passando a competir com grandes produtores nacionais. “A força desta atividade tem ajudado o progresso da região e pode explicar o aumento de renda da população”, aponta.
Thury, da Ufam, cita como outra possível causa do aumento de poupadores um esforço maior das instituições financeiras em alcançar áreas habitadas onde o atendimento bancário é inexistente e nunca se viu um caixa automático sequer.
“A presença de casas lotéricas e postos de atendimento onde antes não se notava pode estar ajudando no acesso aos bancos pela população”, acredita o professor.
Outro exemplo são as agências flutuantes que, desde 2009, navegam por comunidades ribeirinhas da região amazônica. Em maio deste ano, o Bradesco inaugurou seu segundo barco para atender 50 vilarejos e 11 cidades nos entornos do rio Solimões.
O passeio rendeu ao banco a abertura de 35 mil contas bancárias e 4,5 milhões de operações financeiras. A primeira agência fluvial do banco foi inaugurada em dezembro de 2009.
A Caixa também embarcou na idéia em 2010. Inaugurou sua primeira agência flutuante em Manaus, circulando por uma área de 124 quilômetros quadrados entre a capital amazonense e a cidade de Coari (AM).
Há pelo menos 50 anos bancos flutuantes têm cruzado rios na Tailândia. O Thai Government Savings Bank (GSB) navega pelo Chao Phraya, em Bancoc, oferecendo serviços financeiros à população.

Carvalho, da UFAC, observa que é justamente nestas regiões do interior onde o progresso econômico ainda não chegou. “Apesar do forte desenvolvimento nas zonas industriais, o interior do Amazonas ainda é muito pobre”.

Principais causas de morte dos brasileiros de 15 a 29 anos em Rondônia

O Fantástico apresenta, em detalhes, o mapa da violência contra os jovens no Brasil. As duas principais causas de morte de brasileiros de 15 a 29 anos são acidentes de trânsito e assassinatos.
O Estado onde mais se morre no trânsito, proporcionalmente à população, fica longe dos grandes centros: Rondônia. E a maior taxa de homicídios ocorre em Alagoas. Normalmente, por motivos banais. Acidentes de trânsito! Essa é a principal causa da morte de jovens em Rondônia.
“Quando eu cheguei perto do acidente, aí meu menino já estava caído no chão. Eu não desejo para pai nenhum passar uma coisa dessa”, conta o pai de uma vítima de acidente de trânsito.
 “É uma dor que não sai, penso nele 24 horas”, diz o pai de uma outra vítima.
Em Alagoas, os pais estão perdendo os filhos, vítimas de assassinatos. “A gente se vê enxugando gelo, por quê? Porque é uma situação que não está diminuindo, só crescendo a cada dia”, conta o delegado Ronilson Medeiros, delegado de Polícia Civil - Alagoas.
Alagoas e Rondônia são os dois estados brasileiros mais perigosos para quem tem entre 15 e 29 anos. O dado é do mapa da violência 2014, elaborado pela Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais.
Em 2012, ano-base do levantamento, os jovens dessa faixa etária representavam 27% da população, segundo o estudo. Nesse mesmo ano, cerca de 55 mil jovens morreram e as duas causas principais são acidentes de trânsito e assassinatos.
As três taxas de homicídios mais altas foram encontradas em Alagoas, Espírito Santo e Ceará, segundo a pesquisa.
“A taxa é de 138 homicídios de jovens para cada 100 mil jovens do estado, não tem equiparação na história do país. A Organização Mundial da Saúde diz que a partir de dez homicídios por 100 mil, é uma situação epidêmica”, diz o coordenador da pesquisa, Julio Jacobo Waiselfisz.
O estado de Alagoas registrou 138 mortes para cada 100 mil jovens. Lá, morava Éric Ferraz de 24 anos, filho da dona Valdenice. “Tem as camisas aqui que eu deixei de lembrança, os casaquinhos. É muita saudade, minha filha”, conta Valdenice. Éric era modelo. Decidiu passar o réveillon de dois anos atrás em Viçosa - a 90 quilômetros da capital Maceió.
Éric estava com a namorada e três amigos. Eles jantaram em uma pousada e depois foram para uma praça no centro, para comemorar o primeiro dia do ano de 2012. Ele festejou só três horas daquele primeiro de janeiro. Foi assassinado na praça, com cinco tiros. Os amigos que estavam com Eric disseram que, no dia, um homem mexeu com a namorada dele.
“O que ele falou pra mim foi assim: ‘eu não quero saber de confusão, eu só quero dizer a ele que ela está acompanhada’”, Carla Aciolo, fotógrafa. O policial civil Jáysley Leite de Oliveira, que responde em liberdade, e o irmão dele, Judarley Leite de Oliveira, que está preso, foram denunciados pelo crime e devem ir a júri popular, que ainda não tem data marcada.
“Infelizmente, Alagoas tem uma tradição antiga de resolver as disputas na base da violência e tem diminuído isso, mas ainda existe resquício desse passado”, explica Daniel Nunes Pereira - pres. Comissão Direitos Humanos da OAB - Alagoas.
Já em Rondônia, o perigo está sobre rodas. Em 2012, foram 47 mortes em acidentes de trânsito para cada 100 mil jovens. Na sequência, aparecem os estados de Piauí e Paraná.
“Rondônia teve essa expansão, basicamente, devido à expansão da frota de motocicletas”, diz o coordenador da pesquisa, Julio Jacobo Waiselfisz. No interior do estado, em Ji-Paraná, cidade de pouco mais de 125 mil habitantes, a proporção é de uma moto para cada três pessoas, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas.
Na madrugada de sexta-feira (27), nossa equipe flagrou um caso típico de imprudência. Uma mulher foi atropelada por uma moto que levava três pessoas - o piloto e duas passageiras. Na mesma madrugada, registramos outro atropelamento. Desta vez, envolvendo um carro. A vítima foi o sobrinho de um homem. “Eu estava andando no acostamento. O carro saiu e bateu nele”, contou o tio da vítima.
Em um acidente, gravado pelas câmeras de segurança de um posto de combustível da cidade (veja no vídeo acima), em maio desse ano, duas motos seguem juntas em direção ao cruzamento. Uma delas reduz a velocidade. A outra passa direto e é atingida por um caminhão. Para o delegado, esse é um desafio feito entre os jovens, conhecido como roleta russa.
“Os jovens, eles se reúnem em bares da região sob a promessa de quem for corajoso e fazer essa roleta-russa, pegando a moto, saindo em alta velocidade, passando em alta velocidade nos sinais, cruzamentos, e conseguindo, vamos dizer, fazendo isso não pagaria a conta”, diz Cristiano Martins de Matos, delegado de Ji-Paraná.
O piloto da moto que não parou no cruzamento era Luís Otávio Montanher, de 18 anos. Ele morreu na hora. O piloto da outra moto, amigo de Luís, sobreviveu. Luan voltou ao local do acidente com a nossa equipe e negou a roleta russa. O erro dele foi acelerar, quando estava aqui e confiar que ia vir ninguém porque era cinco da manhã.
”Eu sabia que ele gostava de aventura, mas racha ele nunca falou para mim. Falta um pedaço, era o centro de vida nosso”, diz Luciane Montanher, mãe de Luís Otávio.
O Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia disse, em nota, que vem intensificando suas ações em educação de trânsito, tendo como prioridade motociclistas. Informou também que orienta e fiscaliza condutores em suas operações. E em Alagoas, qual a solução para diminuir os homicídios, segundo a Secretaria de Defesa Social?
“Nós temos hoje polícia na rua, na periferia, na malha central, nos interiores mais próximos e até mais distantes”, afirma Diógenes Tenório, secretário de estado da Defesa Social de Alagoas.
Mas o próprio secretário admite que é pouco. “Falta uma política em favor do menor? Falta, se essa é a realidade que você quer saber? É isso mesmo, falta. Eu tenho medo que a minha própria família esteja envolvida em um negócio desses de perder um de seus membros, porque os marginais estão soltos por aí afora”, assume o Diógenes Tenório.

“Seja de acidente de trânsito, seja de homicídio, nos falta sobretudo políticas públicas eficientes, que ponham o dedo na ferida, ponha o dedo na questão fundamental, que é a modernização da nossa segurança pública. Isso é uma tragédia que no médio prazo a gente precisa tentar evitar. No curto prazo, a gente só pode lamentar”, diz Renato Sérgio de Lima, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública - FGV.

Propaganda eleitoral será permitida a partir do próximo domingo

A partir de 6 de julho estará permitida a propaganda eleitoral dos candidatos a presidente da República, governador, senador, deputado federal, deputado estadual e distrital, visando as Eleições Gerais de 5 de outubro. Candidatos, partidos ou as coligações poderão fazer funcionar, das 8h às 22h horas, alto-falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos.
Estará permitida também a realização de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa, neste caso, das 8h às 24h, bem como a propaganda eleitoral na internet, sendo vedada a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga.

O pré-candidato ou partido político que exercer propaganda antes da data permitida cometerá crime de propaganda eleitoral antecipada. A lei eleitoral adverte ainda que, a propaganda negativa em relação a adversários também é passível de punição.

Criança de 10 anos morre ao brincar com espingarda do avô na Paraíba

Uma criança de 10 anos morreu ao ter atingida por um tiro acidental de espingarda de fabricação caseira. A fatalidade aconteceu nesse domingo (29) na cidade de Sossêgo, no Curimataú do estado, a 237 km de João Pessoa.
De acordo com o delegado de Polícia Civil plantonista de Picuí, Luiz Eduardo, Ângela Maria Santos da Conceição, estava na casa do avô de 80 anos quando foi brincar com a arma dele na sala do imóvel.
“O avô da menina estava de mudança e ela tinha ido a casa dele se despedir, quando pegou a espingarda no meio dos objetos e começou a brincar”.
O delegado ainda revelou que a arma disparou atingido a menina na testa. A criança morreu antes do socorro médico. O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Campina Grande.

O avô pode responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), omissão de cautela e posse ilegal de arma. “O inquérito será instaurado e tudo vai depender do entendimento do delegado que assumirá às investigações”, adiantou Luiz Eduardo.

Usuários do Bolsa Família têm até o dia 11 para atualizar informações de saúde

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), coordenadora estadual do Programa Bolsa Família na Paraíba, alerta que o prazo para atualização cadastral do Bolsa Família, em relação à condicionalidade saúde, foi prorrogado até o dia 11 de julho. A data seria encerrada nesta segunda-feira (30).
Na Paraíba, existem 504 mil famílias que recebem o benefício, desse total mais de 400 mil precisam comparecer aos postos de saúde para regularizar a situação. A secretária titular da Sedh, Aparecida Ramos, destaca que, caso as famílias não atualizem as informações de saúde, o benefício poderá ser bloqueado e até cancelado.
“Estamos alertando aos usuários do Bolsa Família, que têm crianças com até sete anos de idade e as gestantes, para que procurem os Postos de Saúde da Família. No PSF, a equipe de saúde fará a avaliação do cartão de vacinação da criança e também da gestante e atualizará essas informações junto ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). Caso contrário, o usuário poderá ficar com o Bolsa Família bloqueado”, explicou.

É necessário levar os seguintes documentos: cartão do Bolsa Família, carteira de identidade, cartão de vacinação das crianças e cartão da gestante (para quem estiver fazendo o pré-natal).

Luan e Forró Estilizado empolga com dois clássicos da música brasileira

Chegou a vez da banda Luan e Forró Estilizado subir ao palco do SuperStar para a noite do Top 6. Para a apresentação, eles escolhem alguns dos maiores clássicos da música brasileira: "Tocando em Frente", de Almir Sater e Renato Teixeira, e "Xote das Meninas", de Luiz Gonzaga e Zé Dantas.
O ex-vendedor de codornas resume a escolha do seu repertório. "Acho que o Brasil está entendendo a mensagem que a gente quer passar, que é trazer o forró do coração", diz Luan. Ivete Sangalo é só elogios: "Eu sou fã", garante ela.

A banda trouxe para a noite do último domingo as músicas "Stairway To Heaven", de Led Zeppelin, e "Espumas Ao Vento", de Fagner, e contagiou platéia e jurados. É forrock', brinca Luan, logo após a apresentação.

Motoqueiros roqueiros curtem forró no São João de Campina Grande

Se durante o São João o ritmo que contagia é o forró, a máxima vale até para quem curte estilos musicais totalmente diferentes, como o rock. Com mais de mil horas de forró e trios tocando em toda esquina, fica difícil não se render. A imprensa local flagrou uma turma de metaleiros acompanhando os shows juntos.
O grupo de sete integrantes é de motociclistas da Paraíba e de Pernambuco. Eles prestigiaram os shows mesmo com os integrantes sendo todos roqueiros. “Eu acho importante valorizar. Antes não acompanhava, mas vi que faz parte da nossa cultura”, disse o tatuador de Campina Grande Ricardo Campos com as vestimentas pretas no lugar de camisa xadrez e chapéu.
As guitarras até têm espaço no Parque do Povo, mas para dar um som estilizado ao forró. Mesmo assim, os shows agradaram a turma. Esme Rilo é pernambucano e quebrou o visual colocando um chapéu. “É minha primeira vez na festa da cidade, mas estou achando ótimo, muito organizado e cheio de pessoas bonitas, é até melhor do que o de Caruaru”, admitiu.

Não tem rock, mas no Parque do Povo os visitantes conseguem acompanhar brega e maracatu em bares que ficam na rua paralela, Sebastião Donato. E na cidade cenográfica, no Beco da Pororoca, tem apresentações de música clássica na noite de quarta-feira (2).

Salão do Artesanato já injetou R$ 600 mil na economia de Campina Grande

Um total de R$ 600 mil já foi injetado na economia de Campina Grande pelo São do Artesanato da Paraíba até esta segunda-feira (30). A expectativa é de que até domingo (6) o evento movimento mais de R$ 1 milhão em vendas de produtos. Para atender melhor o público que está comparecendo ao local, a partir desta segunda-feira o local funciona em novo horário, das 15h às 22h.
O Salão do Artesanato faz parte do calendário cultural do 'Maior São João do Mundo' em Campina Grande e expõe o trabalho de quase 500 artesãos da Paraíba e até de outros estados. Em 2014 a tipologia homenageada é o barro com o tema "Da terra, a nossa arte".
Segundo a coordenadora do evento, Ladjane Barbosa, além das vendas, outros setores da economia da cidade também contabilizam lucros. "Tem também a contratação de serviços, a compra de produtos para manter o espaço, além dos empregos diretos e indiretos que cria", disse.
Ao entrar no local, o visitante faz uma verdadeira viagem pela cultura artesanal nordestina passando pelas peças em barro no primeiro corredor e fazendo o percurso em um labirinto passando por trabalhos produzidos em peças de fios, madeira, algodão colorido, fibra, cerâmica, couro, tecelagem, brinquedo, pedra, metal, osso, artesanato indígena, cordel, xilogravura e habilidades manuais, com destaque para os produtos voltados para a Copa do Mundo.

Também é possível provar da cozinha regional com restaurantes que ficam no fim dos estandes e conferir apresentações musicais e culturais, com trios de forró tocando no fim de semana. Para quem não quer perder os jogos da copa, um espaço foi montado com transmissão dos jogos da copa. "Para a mulher é uma maravilha porque aqui tem caixa eletrônico para sacar e já gastar e ela ainda deixa o marido acomodado aqui quietinho sem ficar impaciente", brincou o administrador Rodrigo Freitas.

Rio Grande do Sul tem 62 municípios atingidos pela chuva

A chuva que atinge o Rio Grande do Sul desde a semana passada fez com que 7.765 mil pessoas tivessem que deixar suas casas em 62 municípios. Os moradores desalojados que foram para residências de parentes e amigos chegam a 5.380. Segundo a Defesa Civil Estadual, 2.285 pessoas foram levadas para abrigos públicos. O norte do estado é o mais prejudicado com a cheia do rio Uruguai.
A cidade mais afetada, Iraí, no norte do estado, decretou estado de calamidade pública e tem 400 desabrigados e 900 desalojados por causa do transbordamento do rio do Mel. Outros seis municípios estão em situação de emergência, segundo boletim da Defesa Civil.
Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a previsão para hoje (30) em Porto Alegre, que teve jogo às 17h no Estádio Beira-Rio, entre alemães e argelinos, foi de tempo nublado com chuva no período da tarde e parcialmente nublado à noite.
Com a previsão de mais chuvas nos próximos dias no estado, a Defesa Civil reforça os pedidos de donativos. “Estamos necessitando que as pessoas doem roupas, especialmente quentes, como casacos de lã, além de cobertores, colchões, material de cama, calçados, enfim tudo aquilo que os cidadãos puderem doar”, disse o coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Oscar Luis Moiano, ao site do governo estadual.

Quem quiser saber sobre locais de coleta de donativos pode entrar em contato com a Central de Doações pelos telefones (51) 3288-6781 ou (51) 8443-7446. O site da Defesa Civil também disponibiliza a lista com os principais postos de coleta na capital e no interior.

Governo libera mais R$ 3,5 milhões para vítimas da chuva no Paraná

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, liberou R$ 3,5 milhões e 11.106 kits de assistência humanitária para as vítimas da forte chuva que atingiu o Paraná. A portaria foi publicada na edição de hoje (30) do Diário Oficial da União.
Este é o quarto repasse de recursos este mês para o estado. No dia 16,  o governo destinou mais de R$ 2,1 milhões para a execução de ações de socorro, assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais. Nos dias 10 e 11 de junho, o ministério havia liberado mais de R$ 346 mil.
Na semana passada, o governo federal reconheceu estado de calamidade pública em Bituruna e União da Vitória, e a Previdência Social autorizou a antecipação dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para os moradores desses municípios.
A Defesa Civil Estadual estima um prejuízo de cerca de R$ 613 milhões. O estado tem 161 municípios atingidos pela chuva, dos quais 152 estão em situação de emergência. Quase 23 mil residências foram danificadas.  
Segundo a Defesa Civil, mais de 828 mil pessoas foram afetadas pelos temporais. Onze morreram e 231 ficaram feridas. Mais de 16 mil pessoas permanecem desalojadas e cerca de 1,3 mil estão em abrigos.

De acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), esta segunda-feira tem tempo estável em todas as regiões do estado. O céu  fica com muitas nuvens de manhã, mas há tendência de o sol aparecer a partir da tarde. O dia será de temperaturas bastante baixas na maior parte do estado.

Maior concentração de despesas gera pior resultado das contas públicas

A maior concentração de despesas e a redução de receitas levaram ao pior resultado das contas públicas para meses de maio, avaliou hoje (30) o chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Túlio Maciel.
Em maio, o setor público consolidado – governos federal, estaduais e municipais e empresas estatais – apresentou déficit primário de R$ 11,046 bilhões, o primeiro resultado negativo registrado no período. Ao analisar todos os meses da série histórica, iniciada em 2001, esse foi o pior resultado desde dezembro de 2008, quando o déficit primário chegou a R$ 20,952 bilhões.
Segundo Maciel, em maio houve aumento de investimentos do governo e redução de receitas de dividendos e de depósitos judiciais em relação ao mesmo mês do ano passado. Em maio de 2013, o setor público registrou superávit primário de R$ 5,681 bilhões. Ele disse que ainda é cedo para avaliar se o setor público terá dificuldade para atingir a meta de superávit primário de 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. “É preciso aguardar os próximos resultados. Ainda há uma série de eventos a ocorrer, como receitas de concessões, volume de dividendos previstos na LOA [Lei Orçamentária Anual], Refis [programa de renegociação de dívidas com a União]. Uma avaliação exige um conjunto de dados mais amplo. Não devemos fazer essa avaliação especificamente com o último resultado [de maio]”, argumentou.
Em 12 meses encerrados em maio, o superávit primário do setor público ficou em R$ 76,057 bilhões, o corresponde a 1,52% do PIB, o menor resultado desde outubro do ano passado (1,42%). O resultado primário é a economia de recursos para pagar os juros da dívida pública.

Hoje, o BC revisou a projeção para a dívida líquida do setor público em relação ao PIB de 33,4% para 34%, em dezembro deste ano. Essa estimativa é feita com base no superávit primário em 1,9% do PIB. Ao considerar parâmetros de mercado, como o superávit primário em 1,5% do PIB, a dívida líquida deve ficar em 34,4% do PIB, contra 33,8% previstos anteriormente. A dívida bruta deve chegar a 58,4% do PIB, de acordo com a previsão do BC, ou 58%, segundo parâmetros de mercado.

Holanda despacha o México nos últimos minutos e vai às quartas

México e Holanda fizeram hoje (29) à tarde, em Fortaleza, um jogo que só uma Copa do Mundo pode promover. Virtualmente eliminada até os 42 minutos do segundo tempo, a Holanda conseguiu virar o jogo ainda no tempo normal e arrancou a vaga das mãos do time mexicano nos últimos lances. No final, o placar de 2 a 1 foi digno dos roteiros mais dramáticos de uma novela tipicamente mexicana e dos capítulos mais marcantes da história das Copas.
Não foi um jogo fácil para a Holanda, que precisou lutar contra o calor cearense, o rápido time mexicano e o relógio. O México não se intimidou e jogou de igual para igual. Um dos primeiros ataques dos mexicanos obrigou o goleiro Cillessen a sair da área e afastar a bola com um chutão. Aos oito minutos de jogo, a Holanda teve uma baixa inesperada. O volante De Jong saiu lesionado, dando lugar a Martins Indi.
O forte calor em Fortaleza parecia ser a arma dos mexicanos, que tiveram as melhores oportunidades de gol no primeiro tempo. Usando a velocidade como principal arma, fizeram a defesa laranja correr atrás dos rápidos Giovanni dos Santos e Layún. Aos 13 minutos, Layún passou fácil pelo zagueiro e cruzou na área. Giovanni dos Santos se esticou para tocar na bola, mas não conseguiu.
Aos 16 minutos, o México chegou novamente com muito perigo. Após tabela dentro da área holandesa, Herrera chutou à esquerda do gol, muito perto de abrir o placar. Aos 23, Salcido arriscou de muito longe e obrigou Cillessen a espalmar para fora. Aos 26 minutos, a Holanda conseguiu entrar na área mexicana. Van Persie foi lançado, dominou a bola, mas chutou para fora. A partir do lance, os holandeses equilibraram o jogo e empurraram o México para o campo de defesa.
Por causa do calor em Fortaleza, o árbitro fez uma pausa para hidratação aos 31 minutos de jogo. Por três minutos, os jogadores descansaram à sombra e aproveitaram para discutir a partida e corrigir alguns erros.
O ritmo não mudou após a pausa, com a Holanda tentando cadenciar o jogo e rodar a bola e esperar a melhor oportunidade para acionar seus homens de frente. Do outro lado, os mexicanos tentavam contra-ataques rápidos. E assim, aos 41, o México chegou novamente com perigo. Giovanni dos Santos aproveitou uma bola sobrada na grande área, ganhou do zagueiro na velocidade e bateu forte para o gol, mas foi impedido pelo goleiro holandês.
No fim do primeiro tempo, o México deu um presente para os europeus, que quase abriram o placar. Após um erro no toque de bola na defesa, a bola sobrou para Van Persie, que tocou para Robben, já dentro da área. Na tentativa da defesa de se recuperar, Robben foi derrubado. Os holandeses pediram pênalti, mas o árbitro mandou o jogo seguir.
O segundo tempo começou como os mexicanos queriam. Logo aos dois minutos, Giovanni dos Santos dominou a bola com categoria e, de fora da área, acertou um belo chute, no canto de Cillessen. Os mexicanos esqueceram do sol e do cansaço e correram como loucos para comemorar com seu camisa 10.
Aos dez minutos, novo susto para os holandeses. Peralta livrou-se da marcação e bateu forte para o gol, de fora da área, mas Cillessen salvou os europeus. O resultado obrigou a Holanda a sair mais para o jogo, agredir mais o adversário. Após escanteio, aos 12 minutos, De Vrij, na cara do gol, chutou, para ótima defesa de Ochoa. A bola ainda bateu na trave antes de a defesa afastar. Era o primeiro milagre do bom goleiro mexicano, que havia fechado o gol na partida contra o Brasil na primeira fase.
A Holanda chegou com perigo novamente aos 15 minutos. Robben partiu em velocidade em diagonal e tocou para Sneijder na entrada da área. O camisa 10 holandês bateu para o gol, a bola desviou na defesa e assustou Ochoa, que assistiu à bola passar por cima do travessão. As substituições do treinador mexicano recuaram muito o time, chamando os holandeses para o campo adversário. Já sob a sombra, a área mexicana passou a ser ocupada com frequência pelos europeus. A defesa, no entanto, conseguia controlar as ações.
Aos 28 minutos, veio o segundo milagre de Ochoa. Com muita velocidade, sua principal arma, Robben passou pelo zagueiro já dentro da área e bateu para o gol, à queima-roupa. O camisa 13 mexicano saiu bem do gol e salvou o time latino mais uma vez.
Aos 42 minutos, porém, Ochoa não pôde fazer nada. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Sneijder. Livre na área, o holandês chutou forte e estufou a rede mexicana, quando muitos torcedores latinos já comemoravam a classificação. Começava a se desenhar uma reviravolta na história da partida.
Quando o jogo se encaminhava para a prorrogação, o drama mudou de lado definitivamente. Robben entrou na área mexicana e foi derrubado por Rafa Márquez. Pênalti marcado pelo árbitro e convertido por Huntelaar, aos 48 minutos do segundo tempo. Nem Ochoa, nem as orações no banco de reservas latino ajudaram dessa vez.

Não havia mais tempo para reação. Os mexicanos, que se imaginavam nas quartas de final, tiveram que amargar a sexta eliminação seguida nas oitavas. A Holanda, por sua vez, vai descansar e aguardar o confronto entre Costa Rica e Grécia, hoje, às 17h. O vencedor vai enfrentar a Laranja Mecânica na próxima fase.

Pesquisa revela que quase 90% dos professores brasileiros se sentem desvalorizados

Quase 90% dos professores brasileiros acreditam que a profissão não é valorizada na sociedade. Mesmo assim, a maioria está satisfeita com o emprego. O resultado foi apresentado semana passada pela Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Talis) da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que ouviu 100 mil professores e diretores escolares em 34 países.
De acordo com o levantamento, somente 12,6% dos professores brasileiros consideram-se valorizados. A proporção está abaixo da média internacional, de 30,9%. No entanto, 87% dos professores brasileiros consideram-se realizados no emprego, próximo da média global de 91,1%.
Apesar de não se sentirem valorizados, os professores brasileiros estão entre os que mais trabalham, com 25 horas de ensino por semana, seis horas a mais do que a média internacional. Em relação ao tempo em sala de aula, os professores brasileiros ficam atrás apenas da província de Alberta, no Canadá, com 26,4 horas trabalhadas por semana, e do Chile, com 26,7 horas.
Mesmo trabalhando mais que a média, os professores brasileiros gastam mais tempo para manter a ordem em sala de aula. Segundo o levantamento, 20% do tempo em sala é usado para controlar o comportamento dos alunos, contra 13% na média internacional.
Todos os entrevistados na pesquisa dão aula para a faixa etária de 11 a 16 anos. A publicação também mostra que nos países em que os professores se sentem valorizados, os resultados no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) tendem a ser melhores.
Quanto à formação, mais de 90% dos professores brasileiros dos anos finais do ensino fundamental concluíram o ensino superior, mas cerca de 25% não fizeram curso de formação de professores. Segundo a falta de especialização reflete-se no ensino. Professores com conhecimento de pedagogia e de práticas das disciplinas que lecionam relataram se sentir mais preparados do que aqueles cuja educação formal não continha esses elementos.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os dados serão incorporados aos dados do Censo Escolar e das avaliações nacionais, para que se possam criar descrições ainda mais detalhadas da situação educacional brasileira.

Projeto para reduzir mortalidade infantil é premiado pela ONU

No Brasil, a cada mil crianças que nascem, aproximadamente 16 morrem antes de completar 1 ano de idade segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No Nordeste, a taxa é maior: 18 crianças morrem a cada mil. Para mudar esse cenário, há sete anos o Programa Mãe Coruja Pernambucana procura dar o apoio necessário às futuras mães e reduzir a mortalidade infantil. Reconhecido mundialmente, o programa foi um dos vencedores do Prêmio Global da Organização das Nações Unidas (ONU) de Serviço Público.
O Mãe Coruja Pernambucana começou a ser implementado no sertão do Araripe. "O sertão era onde nada dava certo", recorda a coordenadora de Acompanhamento do programa, Milena Lira. Enquanto a taxa de mortalidade infantil no estado era 18 por mil, em Araripe chegava a 26 por mil. Segundo a coordenadora,  o índice caiu para 19 mortes a cada mil nascidos vivos na região.
O programa é do governo estadual e funciona em parceria com as Secretarias de Saúde do estado e dos municípios. Foram criados postos de atendimento nos municípios, onde as mães, ainda grávidas, fazem o cadastro. Cada mãe é entrevistada e tem as vulnerabilidades identificadas. A partir de então, as secretarias atuam para sanar o problema. O atendimento vai desde as consultas pré-natal, ao registro da criança e da própria mãe, quando ela não tiver. As mães que deixaram a escola por causa da gravidez recebem apoio para retomar os estudos.
O programa acompanha a gravidez e o desenvolvimento da criança até os 5 anos. Atualmente, o programa atende a 119 mil mulheres e 64 mil crianças em 103 municípios do estado. No momento da escolha, todas as localidades tinham taxas de mortalidade infantil maior que 25 por mil, "um índice inaceitável", de acordo com a página do Mãe Coruja Pernambucana.
Para a coordenadora do programa, o prêmio é um reconhecimento do esforço. "A gente trabalha, viaja, faz muita supervisão. A equipe ficou lisonjeada", diz Milena. O programa está entre os 19 projetos homenageados pela ONU neste ano.
Outras iniciativas brasileiras foram premiadas. Uma delas é o Fórum Interconselhos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, que estimula a participação social no monitoramento dos planos plurianuais (PPA). No fórum, representantes de diversos conselhos da sociedade civil avaliam o cumprimento dos objetivos e das metas estabelecidas no PPA.

A outra é o projeto Central do Cidadão, Transparência e Acesso à Informação: uma Política de Estado no Governo do Rio Grande do Sul. A iniciativa atende às determinações da Lei de Acesso à Informação. Os outros países com projetos vencedores são África do Sul, Áustria, Barein, Camarões, Cingapura, Coreia do Sul, Marrocos, Omã, Tailândia, Turquia e Uruguai. A lista dos ganhadores está disponível no site da ONU.

EDITORIAL: QUEDA DA MORTALIDADE INFANTL

O Brasil reduziu em 73% o número de mortes de crianças de até 5 anos nas últimas duas décadas, conforme dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O País se classificou em quarto lugar no ranking das nações que mais evoluíram na prevenção de doenças infantis, atrás da Turquia, do Peru e de El Salvador. A média global de redução da taxa de mortalidade infantil foi de 40%. Em 1990, a taxa brasileira era de 58 mortes por mil crianças na faixa de 0 a 5 anos. No ano passado, foram registradas 16 por mil nessa faixa etária. Com uma antecipação de quatro anos, o Brasil conseguiu atingir a meta estabelecida pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.
O feito levou o governo brasileiro a assinar o Relatório de Progresso 2013, intitulado Compromisso com a sobrevivência da criança: uma promessa renovada, um acordo proposto pelo Unicef, em que o País se compromete a, por meio do intercâmbio de informações e troca de experiências, auxiliar outras nações que hoje enfrentam dificuldades para baixar a taxa de mortalidade infantil. Dados divulgados pelo Grupo Interinstitucional de Estimativas sobre Mortalidade Infantil da ONU mostram que o número de crianças menores de 5 anos que morreram em todo o mundo caiu de 12 milhões, em 1990, para 6,9 milhões, em 2011.
Há de se reconhecer o esforço do governo nos últimos anos. O Ministério da Saúde investiu R$ 3,3 bilhões na Rede Cegonha, um programa que visa a ampliar o acesso e a melhorar a qualidade do pré-natal, com atendimento médico nos 24 primeiros meses de vida do bebê. A taxa de aleitamento materno também registrou elevação: entre 1999 e 2013, o tempo médio de aleitamento aumentou em um mês e meio. A prevenção de doenças por meio das campanhas de vacinação colaborou significativamente para o desempenho do País. Em 2006, houve um grande avanço com a inclusão da vacina de Rotavírus Humano (VORH) no calendário de vacinação; hoje, 87% das crianças estão imunizadas. Há dois anos, as vacinas pneumocócica 10 e meningocócica C também foram incluídas no calendário.
Apesar desses progressos, ainda há um longo caminho a percorrer. O mesmo relatório que reconhece o esforço do governo brasileiro revela que o País está em posição desconfortável (107.ª) no ranking mundial. Cingapura, Eslovênia, Suécia e Finlândia são os líderes, com menos de 3 mortes por mil crianças.
O Brasil ainda perde muitos bebês por causa de problemas ocorridos no pós-parto. O levantamento do Unicef revela um elevado número de óbitos de crianças em decorrência de doenças como diarreia e pneumonia, além de outros males sem definição específica.
Em novembro, o IBGE registrou em seu website, no banco de dados Sidra, a morte de mais de 45 mil bebês com menos de 1 ano, entre agosto de 2009 e julho de 2013. Esse número representa 3,4% do total de 1,034 milhão de óbitos do País no período. A assistência à saúde da mãe durante a gravidez e o acompanhamento permanente nos primeiros anos de vida da criança ainda estão longe de ser garantias universais, principalmente nas regiões mais carentes. Áreas pobres do Norte são as que mais sofrem com a perda de bebês. Nas décadas de 80 e 90, os bebês morriam vítimas de doenças infectocontagiosas, como diarreia e desidratação. Atualmente, problemas com a gravidez, com o parto e doenças congênitas são as principais causas de mortes, em particular, nas regiões ribeirinhas dos estados que compõem a Amazônia Legal Brasileira.
Rondônia por exemplo onde a saúde pública está em coma por ingerência da administração pública do estado, a situação é bem pior. Uma simples gripe ou diarréia, tem ceifado a vida de muitas crianças indígenas ou não, considerando a dificuldade de acesso nas localidades mais distantes dos centros urbanos dos municípios rondonienses, incluindo a capital rondoniense.
Os maiores investimentos devem ser feitos para assegurar que a rede pública de saúde seja capaz de prestar um bom atendimento nesses casos. Nas áreas rurais e nas cidades mais pobres das Regiões Norte e Nordeste, os médicos não chegam, ou chegam em número muito menor do que o necessário e, muitas vezes, despreparados. Além disso, não contam com estrutura hospitalar adequada, principalmente para atender bebês prematuros.
Embora que o projeto Mais Médicos criando com o objetivo de suprir a falta de profissionais da medicina para atender a demanda de pessoas desasistidas nas zonas rurais, em parte este problema tenha sido sanado. Só que o problema não se restringe tão somente na falta de médicos. Falta também estruturação nas unidades de saúde dos postos de atendimento familiar como nos hospitais administrados pelo estado ou município. Em Rondônia, por exemplo, este fato tem sido denunciado inclusive através de redes de TV nacionais. Apresar das promessas de melhorias neste segmento social, até agora a situação continua na mesma. 

O Brasil avançou bastante, sem dúvida, mas não pode se contentar com isso. Precisa agora buscar posição ainda melhor no ranking mundial. E até que isto aconteça, muita água tem que correr embaixo da ponte. O que falta, na realidade neste país para que o índice de mortalidade infantil seja combatido, é vergonha na cara de quem rege os destinos do Brasil.