sexta-feira, 31 de julho de 2015

EDITORIAL: A FARRA DAS EMPRESAS ‘SUJAS’



Governadores que, mesmo sem atender a demandas mínimas das comunidades, vêm desembolsando elevadas somas de dinheiro público em supostas premiações pelo desempenho em suas gestões só podem merecer rechaço por parte da população que paga obrigatoriamente seus impostos e se veem lesadas quando empresas não idônias são contratadas para a prestação de serviços públicos, particularmente de obras que envolvem muito dinheiro na realização de projetos de construções de obras públicas em geral.

É difícil acreditar que gestores com dificuldades para tapar buracos de rua e melhorar os serviços de saúde, saneamento básico entre tantos outros problemas igualmente sérios, se imaginem capazes de convencer a sociedade da seriedade que empresas falidas e inadimplentes estão aptas para serem contratadas. Basta perguntar se bancariam esse tipo de promoção com dinheiro do próprio bolso

Denunciadas já pela imprensa rondoniense, algumas empresas deste porte, coma conivência da Justiça, estão tentando abocanhar o dinheiro público destinado a realização de obras de saneamento básico em Porto Velho. O que é admirável mais ainda, é que a própria Justiça, parece fazer vistas grossas a estas alertas da imprensa e coceder liminar para que estas respectivas empresas possam dá prosseguimento a seus esquemas ‘sujos’, para fazer em Rondônia o mesmo que já fizeram em outros estados no Brasil a exemplo de São Paulo, Bahia e quem sabe, outros estados que não temos conhecimento ainda de suas trapaças.

Mediante estes fatos, a sociedade rondoniense, particularmente a de Porto Velho, deve ficar atenta e impedir que estas empresas falidas e inadimplentes, possam com o apadrinhamento político e jurídico, repetir o mesmo que já sabemos que fizeram em outros estados, as mesmas falcatruas também em Porto Velho. Aqui sabemos que isto já está acontecendo com empresas de transportes coletivos e agora, também pode-se repetir a dose com as empresas não idôneas que, a qualquer custo, tentam ‘comprar’ a Justiça e políticos, a fim de que possam fazer a farra com o dinheiro público destinado a realização do projeto de ampliação do saneamento básico na Zona Sul de Porto Velho.

Já é público e notório que Rondônia, considerada como sendo o estado onde a sociedade sente os efeitos colaterais da roubalheira do dinheiro público, seja transformada em paraíso para que de má fé, empresas e mais empresas, encontrem em nossa região, o eldorado da farra com dinheiro que, inicialmente, seja destinado para a realização de obras públicas estaduais e municipais. Necessário se faz que a sociedade rondoniense, se manifeste agora antes que seja tarde de mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário